Hortícolas e Frutícolas

Fruteira do mês: o Tamarilho

O chamado tomate-da-árvore é fácil de cultivar e muito rico em vitaminas A e C e também em cálcio, magnésio e ferro. O sabor do tamarilho lembra uma mistura entre o tomate e o maracujá-roxo.

O tamarilho (Solanum betaceum), também conhecido como tomate-de-árvore, tomate-brasileiro e tomate-japonês, é um arbusto frutífero da família das Solanáceas, onde se inclui também o tomate, a beringela ou a batata, sendo que os frutos desta última não são comestíveis.

Todos os frutos comestíveis deste género de plantas devem estar bem maduros quando são consumidos.

Originário das zonas de maior altitude da Bolívia e Peru, é um arbusto pouco ramificado, com uma altura máxima de cerca de quatro metros, embora geralmente atinja cerca de dois metros ou dois metros e meio.

Esta espécie foi domesticada há séculos na região andina e tem vindo a espalhar-se por outras regiões do mundo graças ao seu fruto polivalente.

Ficha técnica do tamarilho

Origem: Bolívia e Peru.

Altura: Arbusto entre dois e quatro metros.

Propagação: Geralmente por sementes, menos comum por estaquia.

Plantio: Primavera e verão.

Solo: Solos profundos e férteis, bem drenados.

Clima: Prefere clima subtropical, também tolera clima temperado.

Exposição: Sol pleno.

Colheita: Geralmente no outono e parte do inverno.

Manutenção: Regas, mondas, controlo de pragas.

Cultivo e colheita

O tamarilho é um fruto que cresce bem em climas subtropicais, mas também nalgumas zonas temperadas.

Em Portugal, as zonas mais propícias para o seu crescimento são a Madeira, os Açores e o Algarve.

Ao redor do mundo, além da sua zona de origem, o tamarilho é cultivado em países como Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, Índia (nalgumas regiões), Nepal, Butão e Estados Unidos.

A forma mais fácil de o propagar é através de sementes visto que a taxa de germinação é bastante elevada e conseguem obter-se muitas plantas.

Também pode ser feita a partir de estacas, mas é menos comum.

Em Portugal, onde devem ser cultivados em zonas de pleno sol, abrigadas dos ventos e sem geadas, tendem a perder as folhas no inverno, voltando a ter rebentos na primavera.

É uma planta de crescimento rápido, cuja longevidade costuma rondar os 12 anos, não dura muito. Os tamarilhos só devem ser transplantados para o seu local definitivo com cerca de um metro de altura.

Existem tamarilhos de diversas cores. Os mais comuns nos mercados europeus são os vermelhos e púrpura, que, apesar de serem mais ácidos, são preferidos. Os amarelos e os cor de laranja têm níveis de acidez um pouco mais baixos.

A colheita costuma efetuar-se em Portugal no outono e parte do inverno. Após a colheita, os frutos aguentam-se cerca de dez semanas, ou seja, é uma fruta com potencial para comercialização.

Manutenção

Antes da plantação, convém considerar que é uma planta que necessita de estar protegida dos ventos, pois o seu sistema de raízes é frágil e não permite que a planta aguente ventos fortes.

Este sistema de raízes superficial faz com que não se possa sachar em profundidade, logo a monda deve ser manual e feita cuidadosamente.

Pode ainda usar cobertura de aparas de madeira ou de palha, entre outras, poderá evitar o aparecimento de ervas indesejáveis e ajudar a manter a humidade.

Isto também é importante porque os tamarilhos são pouco resistentes à seca, necessitam de ser regados com frequência nos meses de menor precipitação. A falta de rega poderá levar à morte da planta ou à infestação de pragas.

A fertilização da planta deverá distribuir-se ao longo do ano, com foco na primavera e no verão. As podas estimulam a produção, a limpar os ramos mortos e a controlar a forma e a altura do arbusto.

Pragas e doenças

Tal como outras plantas do género Solanum, esta espécie é sensível a pragas, especialmente a mosca-branca e os afídeos. Devemos estar atentos, para podermos combatê-las logo desde o início e evitarmos grandes infestações descontroladas.

É uma planta que apanha com facilidade doenças que afetam o tomateiro, como o míldio, nemátodos ou vírus. Não se deve por isso plantá-lo junto de tomateiros, mas numa zona do jardim ou quintal mais afastada.

Existem vários métodos biológicos para controlo de pragas e vírus, que poderão ser utilizados no caso do tamarilho.

Leia mais: As 5 pragas do jardim

Propriedades e usos

Este é um fruto que apresenta boas características nutritivas aliadas a um baixo nível de calorias. É muito rico em vitaminas A e C e também em cálcio, magnésio e ferro.

O seu sabor inclina-se para o ácido, lembrando uma mistura entre o tomate e o maracujá-roxo.

Pode ser consumido cortado ao meio e retirando a polpa com uma colher ou adicionado a saladas. Também podem ser cozinhado, grelhado ou assado. Pode igualmente ser consumido sob a forma de sumo, compotas, doces e molhos.

Assim, o seu consumo ajuda a prevenir doenças cancerígenas, a controlar a tensão arterial, os níveis de colesterol, e outros benefícios para a saúde.

Gostou deste artigo?
Então subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.

Poderá Também Gostar