Plantas

Há uma razão para comer o que é da estação: inverno

A chuva e o frio começam a fazer-se sentir. Estes elementos anunciam a chegada do inverno e como tal é necessário, mais uma vez, preparar o nosso organismo para as mudanças da nova estação.

É neste contexto que os ciclos da natureza voltam a combinar-se e a trabalhar lado a lado. Para minimizar as constipações, gripes, infeções respiratórias e outros efeitos negativos comuns desta altura do ano, a natureza desta estação fornece-lhe os legumes, frutas e respetivos nutrientes essenciais, para a ultrapassar da melhor maneira possível.

No inverno podemos destacar como principais necessidades do corpo humano: a prevenção e combate a infeções respiratórias, proteção das articulações e reforço dos ossos e hidratação.

1- Prevenir e combater as infeções respiratórias

As temperaturas baixas, ventos e chuva fortes, podem fazer as nossas defesas recair. Neste sentido, ficamos mais vulneráveis a infeções e constipações e os ambientes fechados grandes aglomerados de pessoas facilitam a propagação de doenças. Como tal, a natureza sabe o que faz e fornece nesta altura do ano alimentos ricos em vitamina A, C, E, bem como zinco e selénio que potenciam o sistema imunitário protegendo-nos de agressões externas.

2- Proteger as articulações e reforçar os ossos

O frio é o inimigo número um das articulações e dos ossos. Devido ao frio os músculos e articulações tendem a contrair-se ainda mais e a proceder à vasoconstrição, agravando as dores nestas regiões. Torna-se essencial uma alimentação mais rica em cálcio, magnésio, zinco e vitaminas C, D e K, nutrientes esses muito presentes nas sopas de hortícolas que normalmente consumimos com maior frequência no inverno. Como vê, no ciclo da natureza nada é por acaso.

3- Hidratação

Nesta altura do ano apesar de a sensação de sede ser menor, mas a necessidade de hidratação mantém-se como em todas as outras estações. Por isso não se esqueça de beber água.

As propriedades provenientes destes alimentos são realmente importantes, se estes forem sazonais e provenientes da agricultura biológica.

Os benefícios do seu consumo são vários, quer para a saúde, para o ambiente ou para a economia local:

Para a saúde:
  • Produtos mais frescos;
  • Mais saborosos e com maior e melhor qualidade nutritiva
  • Mais saudáveis, são colhidos no seu pico de maturação e não são amadurecidos artificialmente em frigorífico.
Para o ambiente:
  • Reduz as emissões de CO2, porque se reduzem as distâncias de distribuição;
  • Protege a água e o solo;
  • Diminui a pegada ecológica, uma vez que não utiliza pesticidas, herbicidas que contaminam o solo e a água e que muitas vezes eliminam animais e plantas úteis;
  • Contribui para o aumento da biodiversidade.
Para a economia local:
  • Promove os produtores e os produtos locais.

Sabores de inverno

Fique agora a conhecer as propriedades essenciais dos legumes e as frutas de outono.

  • Legumes de inverno: Alho-francês, beterraba, couve-portuguesa, espinafres e nabos;
  • Frutas de inverno: Kiwi, laranja, tangerina, limão;

Alho-francês

O alho-francês é um alimento muito importante para manter o coração e sistema circulatório saudáveis. De acordo com investigações, esta hortícola ajuda na regulação do colesterol, aumentando o HDL (bom) e reduzindo o LDL (mau). Deve ser incluído na alimentação diário sendo que o seu consumo está associado à diminuição de certos tipos de cancro.

A nível respiratório, atenua sintomas de bronquite e de sinusite e ajuda na luta contra a anemia e artrite reumatoide. Se por outro lado precisar de perder peso, o alho-francês é um alimento que deve escolher uma ver possui um baixo valor calórico. É um legume anti-inflamatório e anticancerígeno e ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, contanto na sua constituição com vitaminas A e C, potássio, cálcio, fósforo e carotenoides.

Curiosidade: O Imperador Nero apreciava tanto alho-francês que os Romanos o apelidavam de “porrophagus”, que significa “boca de alho francês”. O Imperador acreditava que este legume era benéfico para as suas cordas vocais.

Beterraba

A beterraba é um purificador nato do organismo. Possui propriedades de antioxidantes que protegem as nossas células de danos, tais como a betacianina, que para além de fornecer a esta raiz a sua cor vermelha, facilita na limpeza do fígado, vesícula e rins. É também uma fonte natural de vitamina A, B e C e promove a produção de glóbulos vermelhos, revigorando o sistema imunológico. Apesar de ser pouco calórica, é um alimento muito rico em açúcares, hidratos de carbono e fibras solúveis, que ajudam no funcionamento do aparelho digestivo. Devido à presença de betaína, a beterraba é também considerada um anti-inflamatório bem como um legume importante na prevenção de várias formas de cancro.

Curiosidade: Para além da beterraba de cor vermelha existem outras variedades desta hortícola de cor branca, dourada ou até com anéis concêntricos de polpa branca e vermelha.

Couve-portuguesa

A couve-portuguesa é hortícola muito rica em pró-vitamina A, vitamina C, B1, V, cálcio, ferro, betacaroteno, antiocioninas, ácido fólico e fibras, nutrientes estes que contribuem, para o bom funcionamento do sistema imunitário e digestivo. É a couve de eleição na mesa dos portugueses na noite de 24 de dezembro. Adaptam-se com facilidade ao clima do nosso país. 

Curiosidade: Acredita-se que as geadas que a tornam as couves-portuguesas mais tenras.

Espinafres

Esta verdura possui um rol de nutrientes que ajuda o nosso organismo a prevenir-se de doenças degenerativas. Rico em antioxidantes, o espinafre reduz o risco de doenças cardíacas, tromboses e vários cancros. Possui um alto teor a luteína, importante na proteção de doenças oculares. É também uma fonte de cálcio, magnésio e vitamina, importante para a saúde dos ossos.

Curiosidade: Quando era criança ,o cartoonista Elzie Segar ouvia de um marinheiro escocês que, se quisesse ficar muito forte, deveria comer espinafres. Esse homem, foi a sua fonte de inspiração para a criação do personagem animada Popeye.

Nabos

Os nabos são raízes comestíveis da família das couves. Possuem um alto teor em vitamina C, E e K, fibras, ácido fólicos e tem propriedades purificantes do sangue, laxantes e expetorantes. Detém poucas calorias, tornando-se bastante aconselhado para dietas. São grandes amigos do sistema digestivo dada a sua riqueza em nutrientes e fibras, que ajuda a regular os intestinos e a previnir a prisão de ventre. Intervém ainda na regulação do nível de açúcar no sangue.

Curiosidade: Cada nabo possui apenas 35 calorias.

Kiwi

O kiwi é o fruto ideal para quem tem problemas cardíacos devido ao seu efeito anticoagulante, sendo que quem consumir esta fruta verde 2 a 3 vezes por diz, reduz significante os coágulos sanguíneos. Possui propriedades antioxidantes e é rico em vitamina C e E, betacaroteno e luteína, que favorece a saúde ocular.

Curiosidade: O kiwi herdou o nome de uma ave da Nova Zelândia. 

Laranja

Esta fruta é a primeira que nos vêm à memória quando falamos em citrinos. Aliás quem nunca ouviu dizer:” “laranja de manhã é ouro, à tarde é prata e à noite mata”. Tal deve-se ao seu alto teor em vitamina C. Os médicos recomendam o consumo diário da laranja uma vez que estas ajudam na prevenção das constipações, gripes e infeções em geral bem como na regulação do colesterol e do sistema.

A laranja é também um antioxidante natural e é rico em ácido fólico, cálcio, potássio e magnésio. Esta fruta é também útil no reforço da unção intestinal e o sistema circulatório.

Tangerina

Também da família dos citrinos, a tangerina é uma excelente fonte de vitamina C e betacaroteno, que reforça o sistema imunitária para as constipações e gripes de inverno. É ainda uma importante aliada para a conservação da pele. Conta também com ácido fólico, magnésio e potássio na sua constituição.

Curiosidade: Oriunda do Norte de África, o seu nome advém de uma cidade marroquina chamada Tânger, que pertenceu durante muitos anos aos portugueses, embora seja nativa da Ásia.

Limão

Este citrino é talvez o melhor amigo da nossa garganta nos meses mais frios.

Com propriedades naturais antisséticas o limão é uma ótima fonte de vitamina C e de óleos essenciais, tornando-se um remédio eficiente no tratamento das dores de garganta, constipações, e outras infeções.

Além do mais o limão promove o funcionamento da vesícula por consequente o do fígado e o sistema digestivo. Ajuda no combate à prisão de ventre, reduz a acidez no sangue, defende os órgãos das doenças degenerativas e desintoxica do organismo, expulsando as substâncias prejudiciais existentes.

Curiosidade: Existem cerca de 70 variedades de limão em todo o mundo, sendo as mais populares o limão Taiti, Siciliano, Galego e Cravo.

Prepare já a próxima estação

Aproveite o inverno e faça a sua bebida vegetal com frutos secos da época.

Como fazer bebida vegetal de amêndoa
Ingredientes:
  • 1 litro de água
  • 80 g de amêndoas cruas
Como fazer:

1- Coloque as amêndoas de molho entre 8 a 10 horas.

2- Escorra a água e retire a pele às amêndoas

3- Coloque as amêndoas demolhadas no liquificador juntamente com os 3 copos de água e bata até obter a bebida.

4- Coe o leite para um jarro com um tecido tipo musselina (quanto mais fechado melhor). Esprema bem a musselina.

5- Deite a bebida coada numa garrafa de vidro esterilizada que possa fechar. Os resíduos que ficam no pano depois de espremer o líquido podem ser reutilizados em bolos, pois são fibras do alimento e ainda têm algumas propriedades nutricionais, portanto nada é desperdiçado no processo.

6- A bebida vegetal aguenta no frigorífico até 3 dias.

Nota: Se quiser a bebida vegetal mais espessa junte mais amêndoas, se quiser o leite mais fraco e liquido junte menos amêndoas.

Dica de inverno

Para reforçar o sistema imunitário e combater algumas das doenças típicas da época, como as constipações, garganta inflamada e tosse faça infusões caseiras.

Para aliviar constipações:

  • Infusão de gengibre com mel e limão
  • Escalda-Pés de gengibre escaldados com cravinho

Para a garganta inflamada:

  • Infusão de camomila
  • Compressas de infusão de sálvia
  • Compressas de infusão de tomilho

Para a tosse:

  • Infusão de tomilho com limão e mel
  • Infusão de erva-príncipe

Fotos: Thinkstock

Com Maria João Lourenço

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Powered by Go Natural

Poderá Também Gostar