Aromáticas e Medicinais

Manjerona, uma aromática muito perfumada

A manjerona cheira tão bem que pode usá-la para perfumar potpourris e saquinhos para o armário da roupa branca. Mas guarde alguma para comer também – esta é uma versão mais doce do orégão.

Descrição

Perene resistente, cultivada como anual; 45 cm de altura

Flores: Entre o final do verão e o início do outono aparecem espigas de flores. Os botões parecem nós antes de abrirem em pequeninas flores brancas ou cor-de-rosa.

Folhas: A manjerona tem folhas opostas, pilosas e ovais, com 0,5 a 2,5 cm de comprimento.

Sabor e fragrância: A manjerona tem um sabor simultaneamente doce e condimentado e um aroma delicado.

Como cultivar

Quando plantar: Semeie no interior cerca de oito a dez semanas antes das últimas geadas, colocando três ou quatro sementes em cada vaso. A manjerona é lenta a germinar e muito pequena quando jovem. Transplante as plantinhas para o jardim depois de passado todo o perigo das geadas. Plante estacas na primavera ou no início do verão.

Onde plantar: A manjerona prefere a luz direta do sol mas tolera sombra parcial.

Solo e fertilidade: Plante em solos arenosos e bem drenados de fertilidade baixa a moderada.

Espaço entre as plantas: Coloque as plantas a 15 ou 20 cm de distância uma das outras.

Pragas: Normalmente livre de pragas.

Doenças: Normalmente livre de doenças.

Colheita

Quando colher: Apanhe as folhas individuais em qualquer altura depois de a planta atingir 15 a 20 cm de altura. Para uma melhor qualidade, apanhe as folhas de manhã, depois do orvalho se ter evaporado. Corte caules com folhas antes da planta florir para secar em quantidade.

Como colher: Corte a ponta dos ramos, quando quiser apenas um pouquinho. Corte caules inteiros para secar.

Secagem: Pendure os caules pela base para secarem ao ar.

Congelação: Congele as folhas em óleos, manteiga ou cubos de gelo.

Utilizações

Culinária: Utilize folhas frescas em saladas ou para guarnição. A manjerona é um tanto mais suave e mais doce que o orégão, mas tem mais ou menos o mesmo sabor. Use folhas frescas, congeladas ou secas sempre que utilizar conjuntamente com orégão. Utilize-as para temperar pratos de queijo, carne de vaca, carne de porco e vegetais da família das couves.

Medicinal: As infusões da manjerona aliviam perturbações do estômago e são usadas para gargarejar em caso de inflamações da boca e da garganta.

Cosmética: Junte à água do banho uma óptima fragrância e um efeito revigorante.

Artefatos: Junte a saquinhos perfumados ou a misturas de potpourris.

Livro “Manual prático de plantas e ervas aromáticas” de Miranda Smith

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar