Manutenção Geral

Como colher amostras da terra para análise

Antes de escolher as plantas para o jardim, horta ou pomar, deve-se, sempre saber as caraterísticas físico-químicas do solo e respetiva fertilidade. Para isso terá que colher uma amostra de terra do seu terreno ou espaço e enviá-la para análise. Ao obtermos estas informações, podemos estabelecer um bom programa, para corrigir ou fornecer às plantas os nutrientes e as caraterísticas mais favoráveis ao seu desenvolvimento.

Época de colheita: Qualquer altura do ano, mas deve evitar terras muitos molhadas ou extremamente secas, pois é mais difícil a mistura final da amostra. A amostra deve ser recolhida pelo menos 3-5 meses antes da data das plantações.

Raspar o solo

Material necessário:

  • Pá reta  (pode ser francesa)
  • Enxada
  • Balde (plástico ou aço inóxidavel)

Procedimento

  1. Antes de retirar as amostras deve excluir os locais perto de muros, caminhos, valas e lagos ou riachos.
  2. No terreno, retirar as amostras (amostras parcelares), com as culturas já instaladas ou por plantar, percorrendo o terreno em zig-zag, tentando abranger toda a área de plantação.
  3. Raspar com uma enxada e retirar a camada superficial (2 cm), que deve ser desprezada.
  4. Retirar cerca de 15-25 amostras/ha, para um balde de locais diferentes.
  5. Cada amostra de terra deve ser retirada com a pá “tipo francesa” com 2-3 cm de espessura a uma profundidade de 15-25 cm.
  6. Misturar muito bem todas as amostras retiradas.
  7. Retirar apenas 1kg de terra para um saco, que deve ser identificado, com o nome da parcela/propriedade, profundidade e a data de colheita.
  8. Entregue diretamente no laboratório ou envie por correio o mais depressa possível.

Retirar amostra

Existem muitos locais onde pode entregar as amostras; podemos destacar algumas escolas agrícolas, direções gerais de agricultura, universidades e muitas entidades particulares. Tais como:

  • Laboratório Químico Rebelo da silva (Tapada da Ajuda – Lisboa), ligado ao instituto nacional de investigação Agrária e veterinária, analisa todos os solos/nutrição vegetal (zona centro).
  • Escolas superiores Agrárias (ex: Bragança, Coimbra, Castelo Branco, Tecnologia e Gestão de Beja, Elvas, Santarém, etc.).
  • Laboratório Regional, Rua da Restauração, 336.
  • Porto, ligado a DREDM (Direção Regional de Agricultura entre douro e minho).
  • Universidades (ex: Évora, Açores).
  • Laboratório de análises de solos da CUF (Adubos de Portugal) Alverca, Ribatejo.

Amostras de solo

Quando entregar a amostra, poderá solicitar, o que deseja saber:

  • Análise química dos principais nutrientes (fósforo, potássio, azoto, magnésio, enxofre, etc.).
  • Análise de micronutrientes (cobre, boro, molibdenio, zinco, manganês, etc.).
  • Análise física (textura).
  • Condutividade elétrica (águas de rega de má qualidade).
  • Bases de troca (poluição do solo) e metais pesados (cádmio, crómio, níquel, mercúrio, etc.).

Deve também referir o tipo de cultura que quer instalar ou que já está instalada e solicitar um parecer técnico (a maioria das entidades fornece). Resta referir que as análises têm os seus custos, que podem, não ser muito relevantes, tendo em conta que fica a saber o que verdadeiramente necessita para corrigir o seu solo.

Fotos: Pedro Rau, U.S. Department of Agriculture e Joi Ito

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar