Hortícolas e Frutícolas

Método biológico da beringela

Muito rica em cálcio, vitaminas A, B e C, e magnésio, é baixa em calorias, calmante e diurética, baixa o colesterol e a polpa também pode ser usada como máscara facial hidratante.

Nomes Comuns: Beringela

Nome científico: Solanum melongena

Origem: Índia, Birmânia ou China.

Família: Solanáceas.

Características: Planta herbácea com estrutura arbustiva, caule ereto, semilenhoso, cilíndrico, pode atingir 1,5 m. Raiz vertical com profundidade de 0,5-1,4 m.

Fatos históricos/curiosidades: Cultivada na Índia, na China e Japão há mais de 1500 anos, chegou à Península Ibérica, no século X, com os árabes, que a trouxeram do Egito expandindo-a para o resto da Europa no século XIV-XVI. No século XVII, começou a ter mais importância devido ao carácter afrodisíaco que lhe era atribuído. Os exploradores espanhóis levaram-na para a América para uso ornamental até ao século XX. Os principais produtores e consumidores são a China, Índia e Turquia.

Ciclo biológico: Anual de 125-200 dias.

Polinização: Flores solitárias de cor violeta, fecundação com flores da mesma planta, embora a polinização cruzada, feita com insetos, seja importante.

Variedades mais cultivadas: Existem variedades cilíndricas ou forma de pera (compridas) ou redondas (ovoides), com pele lisa de cor violeta, verde, negra ou branca.

Variedades compridas e cilíndricas: “Violeta Comprida”, “Mirabel”, “Larga Negra”, “Larga Morada”, “Branca de Maiorca”, “Caminal”, “Viserba”, “Croisette”, “Niza”, “Eras”, “Bari”.

Redondas ou ovais: “Monstruosa de Nova Iorque”, “Bonica”, “Zebrina”, “Listrada de Gandia”, “Black Beauty”, “Black Saturn”, “Redonda de Valencia”, ”Mission Bell”, “Baren”.

Parte utilizada: O fruto, que pode pesar entre 150-200 g.

Quando colher: 100-170 dias depois da plantação, quando o fruto alcança o volume adequado e brilho intenso. São cortados com tesoura de poda, devem ter 2,3 cm de pedúnculo e ser colocados em caixas.

 

Condições ambientais

Solo: Profundo, ligeiro, solto de textura franca, areno-argilosa, bem drenado e fresco, com boa percentagem de M.O (1,5 a 2%). O pH ideal é de 6,0-7,0.

Zona climática: Temperada quente, subtropical e tropical. Temperaturas ótimas: 21-29 °C Temperatura mínima: 15 °C Temperatura máxima: 45 °C

Paragem do desenvolvimento: 10 °C ou 45 °C.

Morte da planta: 50 °C

Exposição solar: Planta de dias neutros (dias curtos ou compridos), sendo preferível os dias longos com muito sol.

Humidade relativa Ótima: 50-65% Precipitação: > 600 mm/ano

Precipitação: > 600 mm/ano

Colheita e utilização

Produção: 5-10 kg/m² (ao ar livre) ou 5-10 kg/ planta (10-20 frutos).

Condições de armazenamento: 4-6 °C de temperatura a 90-97% de H.R (10-12 dias). Pode ser congelada inteira.

Valor nutricional: Contém proteínas, cálcio, fosforo, magnésio e ferro, vitaminas, A B e C.

Época de consumo: Junho-outubro

Usos: Na culinária, em inúmeros pratos, grelhada, frita, assada no forno com carne ou atum, estufada. É utilizada em dietas e ótima para baixar o colesterol. A polpa alivia irritações da pele (inflamações e queimaduras) e serve como máscara refrescante e hidratante. Tem propriedades calmantes, carminativas, diuréticas e laxantes.

Fertilização

Adubação: Estrumes de coelho, ovelha e pato bem degradados e um bom composto.

Adubo verde: Colza, azevém, favarola e luzerna

Exigências nutritivas: 1:2:2 ou 1:2:3 (azoto:fósforo:potássio) + CaO e MgO.

Nível de exigência: Cultura esgotante

Técnicas de cultivo

Preparação do solo: Lavrar com arado que alcance 30 cm de profundidade. Passar a fresa uma ou duas vezes a 15 cm até o terreno ficar nivelado. Colocar uma manga plástica (de viveiro) para controlo das ervas daninhas (caso opte por esta solução).

Data de plantação/sementeira: Março-maio (ar livre)

Tipo de plantação/sementeira: Em tabuleiros de sementeira, demora 6-10 dias a germinar. Podem colocar-se as sementes em ambiente húmido a temperatura de 20-22 °C, durante cinco dias.

Faculdade germinativa: 4-6 anos

Profundidade: 0,3-1,5 cm

Tempo para germinar: 8-10 dias Compasso: 0,90-1,0, entre linhas, e 0,50-0,60 m, entre plantas na linha.

Transplantação: Com 12-15 cm de altura e cerca de cinco folhas verdadeiras expandidas ou 40-100 dias depois da sementeira.

Rotações: Antes do milho, alho-porro, cebola e alho. Deve ter um intervalo de 4-5 anos.

Consociações: Alfaces, feijão-verde rasteiro.

Amanhos: Sachas, mondas, tutoramento (uma simples cana na vertical de 1 m de altura); efetuar um mulching com palhas, restos de folhas ou outros materiais; Poda da gema central assim que a planta atinja o tamanho final, para acelerar o desenvolvimento e engrossar os frutos.

Regas: Gota a gota de três em três dias, quando o clima é seco com altas temperaturas.

Entomologia e patologia vegetal

Pragas: Pulgão, mosca-branca, mineira, escaravelho-da-batateira, aranhiço-vermelho e nematodes.

Doenças: Murchidão, fusariose, alternaria, verticiliose, esclerotina, botrytis, podridão cinzenta e vírus do pepino ou TMV

Acidentes: Escaldão (temperaturas superiores a 30 °C) e sol intenso; pouco resistente à salinidade.

Fotos: Thinkstock e GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar