Jardim

Uma planta, uma história: Saurauia napaulensis

A Quinta do Palheiro Ferreiro é uma das jóias da Ilha da Madeira. Durante todo o ano presenteia os visitantes com flores lindíssimas e recantos encantadores.

Algumas das árvores que ali vivem são verdadeiras raridades nos jardins europeus, como é o caso da Saurauia napaulensis, que selecionei para vos mostrar.

Trata-se duma pequena árvore, indígena da Ásia, desde a Índia até à Malásia, da família Actinidiaceae, a mesma que integra as trepadeiras que produzem os kiwis.

Porque é rara, não tem nome vulgar em português. Nos jardins da Quinta do Palheiro Ferreiro existem seis exemplares desta espécie perenifólia.

Descrição

As folhas, oblongo-lanceoladas e subcoriáceas, são grandes (15 a 20 cm de comprimento; 6 a 12 cm de largura), têm nervuras bem vincadas e as margens ligeiramente dentadas.

As flores, pequenas campânulas (diâmetro de 1,5 cm) rosa-avermelhadas, surgem em abril e mantêm-se até agosto. Neste mês os frutos começam a crescer.

Na Madeira esta árvore, que pode ser multiplicada por semente ou por estaca, é cultivada apenas como ornamental, mas no território de origem não é assim.

Utilização

No Nepal, as populações colhem as folhas para alimentar os animais domésticos, os troncos e os ramos são cortados para lenha, que constitui a principal fonte de energia.

Os frutos, do tamanho das cerejas, são consumidos crus ou cozidos.

Características

Nome científico: Saurauia napaulensis

Nome vulgar: Não tem

Porte: Árvore

Família: Actinidiaceae

Origem: Butão, Nepal, Índia, Sul da China, Laos, Myanamar, Vietname, Tailândia, Malásia

Morada: Quinta do Palheiro Ferreiro, Funchal

Fotos: Raimundo Quintal

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar