Aromáticas e Medicinais

Morugem, uma planta aliada no combate à obesidade

Aparentemente insignificante, a morugem (Stellaria media) é uma planta com grande valor nutritivo e nível de proteção, com propriedades que minimizam diversas maleitas.

De eficácia comprovada, é possível ser encontrada um pouco por toda a parte e pode consumir-se interna ou externamente, em forma de tintura (extrato alcoólico), compressas, vinagres, sopas ou saladas.

A morugem era conhecida dos antigos gregos, tendo sido recomendada por Dioscórides para tratar problemas de inflamações da visão. Em Inglaterra onde é conhecida por chickweed ou birdweed (erva das galinhas ou dos pássaros), é considerada a planta mais tenrinha, entre todas as plantas silvestres comestíveis. Na Idade Média era muito apreciada e vendida nas ruas de Londres como planta gourmet mas também para tratar crianças desnutridas.

Características e habitat

Da família das Cariofiláceas, o seu nome científico – Stellaria media – deve-se ao facto de as suas pequeninas flores brancas se assemelharem a estrelas. Estas flores eram utilizadas para fazer previsões meteorológicas pois em dias de inverno bonitos abrem por volta das nove da manhã e só fecham à noite.

Planta anual, rasteira (10 a 40 cm de altura), caules tenros em tufos rastejantes ou ascendentes com nós bem definidos, folhas glabras (sedosas e sem pelos), inteiras e opostas, minúsculas flores brancas em forma de estrela, floresce entre dezembro e abril. Cresce na beira dos caminhos, solos húmidos, pradarias, terrenos incultos, jardins, entre outros locais. É bastante comum em toda a Europa e também na Ásia.

Componentes e propriedades

Rica em saponinas, mucilagens, sais minerais, como cobre e ferro, cálcio, fósforo, magnésio e zinco e vitaminas A e C.

Utilizações

No aparelho digestivo, alivia a flatulência, é uma planta de fácil digestão, regula o intestino e pode ser usada como laxativo ou contra a prisão de ventre, colite, acidez, gastrite ou síndrome do cólon irritável. Controla o excesso de calor no fígado e na vesícula.

Sobre o aparelho respiratório tem uma ação calmante e suavizante, expetorante. Pode ser utilizada em casos de asma, tosse, laringite, bronquite e também reduz a febre e a sede. No aparelho urinário, atua como diurético ajuda na eliminação das toxinas, melhora o funcionamento dos rins, limpa a pele, alivia dores artríticas e problemas de obesidade.

Externamente, utiliza-se no tratamento de inflamações da visão e da pele devido à sua ação refrescante e anti-inflamatória Muito útil em lavagens ou compressas em casos de picadas de insetos, queimaduras solares ou outras, inchaços, furúnculos, eczema e dores reumáticas.

Culinária

Recurso silvestre altamente nutritivo, pode ser usada em sopas alternando com urtigas, labaças, acelgas, espinafres, entre outras. Em saladas ou pesto, em substituição do manjericão.

Cosmética

Receita de vinagre de morugem para lavar o rosto ou usar na água do banho:
  •  Duas chávenas de morugem fresca e três chávenas de vinagre.
  • Triture com a varinha mágica e deixe coar.
  • Este vinagre apresenta uma cor verde-lima que ao fim de alguns dias se transformará numa bonita cor dourada. Guarde no frigorífico e utilize duas a três colheres diluídas em água morna para lavar o rosto – ajuda a restabelecer o pH da sua pele, sobretudo se viver em zonas onde a água é demasiado alcalina.

Precauções

Doses excessivas podem causar diarreia e vómitos. Evite durante a gravidez  e o aleitamento.

Fotos: Thinkstock

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar