Notícias

Orquídea mais rara da Europa encontrada na ilha do Faial

Platanthera azorica

Platanthera azorica.

 

Chama-se Platanthera azorica e é a orquídea mais rara da Europa. Até agora, só tinha sido encontrada na ilha de São Jorge, nos Açores. Mas, de acordo com uma nota de imprensa publicada hoje pelo Governo dos Açores, a orquídea foi descoberta também no Faial.

“A orquídea foi inicialmente avistada por um turista, que alertou para a possibilidade da existência desta orquídea rara na Reserva Natural da Caldeira do Faial, tendo sido mobilizada uma equipa técnica do Jardim Botânico do Faial que confirmou a sua presença naquela área protegida,” refere a nota. Foi verificada a existência de um exemplar de Platanthera azorica em floração, “havendo a possibilidade de existirem mais em locais menos acessíveis”, ou até exemplares que “não estando em floração, não foram identificados.”

A Direção Regional do Ambiente vai procurar mais exemplares desta orquídea no Faial e ainda “promover trabalhos de campo para despistar a eventual ocorrência da espécie em outras ilhas do Grupo Central.”

Uma redescoberta surpreendente

Platanthera azorica “foi redescoberta em 2013 na cordilheira central de São Jorge e, desde então, foi dada como existente apenas nesta ilha, com uma pequena população circunscrita ao Pico da Esperança,” refere o Governo dos Açores.

No arquipélago existem três espécies de orquídeas endémicas pertencentes ao género Platanthera: a Platanthera azorica, a Platanthera micrantha e a Platanthera pollostantha.

Platanthera azorica já tinha sido descoberta na década de 1830 pelo botânico alemão Karl Hochstetter, de acordo com a National Geographic. Este viajara por várias ilhas açorianas, onde se havia dedicado a estudar a flora. Desta exploração resultou a descoberta desta espécie de orquídea, que só voltou a ser encontrada em 2013. Foi assim que recebeu o título de orquídea mais rara da Europa.

Fotos: Governo dos Açores

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar