Como ter um jardim florido todo o verão

Hibiscus rosa-sinensis (hibisco de folha persistente)

Para garantirmos florações distribuídas ao longo dos 12 meses, é importante planearmos o jardim com essa preocupação. Nesta altura, vamos falar de plantas que estão em flor no verão.

Arbustos

A forma mais simples de ter flores e que exige menos investimento é optar por ter uma série de arbustos floridos. Têm a grande vantagem de durarem muitos anos, de necessitarem de poucos cuidados de manutenção e menos rega. Ficam aqui algumas sugestões de arbustos cuja floração exuberante vai desde a primavera até ao final do verão, muitas vezes prolongando-se para o outono.

Hibiscus syriacus (hibisco de folha caduca)

Hibiscos

Existe um grande número de hibiscos quer de folha perene, quer de folha caduca; pode optar por usar os dois em conjunto pois resulta muito bem. Podem atingir até 2-3 m de altura, mas pode-se controlar a dimensão com a poda. Excelente escolha para sebe florida- para usar isolado ou em maciço.

Desenvolve-se muito bem em vaso ou em floreira desde que tenha 40 cm de profundidade; nestes casos, usar um substrato para plantas com flor. Existem flores das mais variadas cores, encarnado, amarelo, branco, roxo, cor-de-rosa, cor de salmão, etc., as flores têm um aroma suave muito agradável.

O famoso chá de hibisco, que dizem ajudar a emagrecer, é feito a partir das flores do Hibiscus sabdariffa

Deve ter o cuidado de fertilizar no início da primavera e no final do verão. Podar no final da floração para garantir a floração no ano seguinte. Gosta de sol direto, substratos ricos em matéria orgânica mas bem drenados. Não aguenta geadas nem temperaturas inferiores a 4 ºC. Necessita regas regulares quando está muito calor, em adulto resiste bem à secura.

Plumbago capensis

Bela-azul- Plumbago

Um arbusto extraordinário que também pode ser conduzido sob a forma de trepadeira. Rústico e com uma floração azul brilhante que se prolonga da primavera até ao outono. Pode atingir 2 ou 3 m de altura, tem folha persistente e dá-se bem na maior parte dos solos.

Não necessita de grandes cuidados de manutenção, uma poda anual (após a floração) e uma fertilização no início da primavera é o suficiente. Resistente à secura, convém regar nos dias mais quentes. Resulta bem em vaso, em floreira, em sebe, em maciço, em pérgulas, treliças, etc.

Verónicas – Hebe andersonii

Verónicas

Em cores de roxo, azul, cor-de-rosa e encarnado, que começa na primavera e só termina no outono. É um arbusto rústico e que se dá bem em todo o lado, resiste ao vento, ao ar do mar, ao frio, ao calor e à secura. Pode atingir 1-1,5 m, mas há variedades mais baixas. Dá-se em qualquer tipo de solo pobre e bem drenado.

Como manutenção necessita de uma poda anual, essencial para manter a sua forma densa e compacta: se deixar crescer livremente fica com menos folhas e flores. São excelentes para sebes baixas, bordaduras de caminhos, maciços e para vaso ou floreira. Necessitam de uma exposição com cinco ou seis horas de sol direto por dia.

Herbáceas perenes

São uma excelente opção para ter florações longas e sem grandes trabalhos de manutenção.

Agapanthus africanus

Agapanto

Há de variedades anãs (0,3-0,4 m) e gigantes (0,6-1,2 m) e de floração branca ou azul, que se prolonga do início da primavera até ao final do verão. Devem cortar-se as flores a seguir à floração, e quando a folhagem começa a ficar muito densa, convém levantar a planta da terra e dividir (esta operação deve ser feita no outono).

Para ter uma floração exuberante necessita de muitas horas de sol direto, embora tolere a meia- -sombra. Gosta de solos ricos em matéria orgânica. No verão é necessário regar regularmente. São uma boa opção para bordaduras floridas, maciços, vasos e floreiras.

Perovskia atriplicifolia

Sálvia-Russa

Uma herbácea perene pouco usada em Portugal, mas com uma floração exuberante, parecida com a das alfazemas mas mais densa, tem ainda uma folhagem cinzenta muito decorativa. Cresce até 1 m de altura, floração azul-lavanda, muito aromática que prolonga desde o início da primavera até ao final do verão. Gosta de solos bem drenados, sol direto 5 a 6 horas por dia. Muito resistente à secura. Deve podar-se no final da floração para manter a forma e garantir floração abundante no ano seguinte.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar