Aromáticas e Medicinais

A beleza das sálvias

Salvia officinalis

As sálvias são apreciadas desde a Antiguidade não só pela sua floração intensa e duradoura, mas também pela sua versatilidade, podendo ser usadas como plantas aromáticas, medicinais ou ornamentais. O seu nome deriva da palavra Salvere, em latim, que significa salvação, saudável e cura.

Cuidados

Existem centenas de variedades de sálvias, todas com crescimento rápido e de pouca manutenção, mas, devido à sua origem mediterrânica, estas plantas têm melhor desempenho em locais quentes e com boa exposição solar. O auge do seu estado ornamental é durante os meses de verão, altura em que nos presenteiam com a sua floração de longa duração e de cores intensas que vão desde o azul ao lilás, do rosa ao vermelho ou ainda branco e amarelo.

Os cuidados com as sálvias são bastante reduzidos, no entanto, existem alguns aspetos importantes para que a planta atinja o seu máximo esplendor. Além de a boa exposição solar ser fundamental para uma boa floração, é muito importante que o solo possua uma boa drenagem e que as regas não sejam feitas em demasia. As sálvias aguentam melhor períodos de seca do que excesso de água, pois as suas raízes são muito sensíveis e tendem a apodrecer.

Aguarde que os primeiros dias quentes cheguem para proceder à plantação.

Combine sálvias com roseiras para um canteiro mais romântico!

Sálvias aromáticas

Se aprecia plantas aromáticas, então a sálvia vai-se tornar um must have no seu canteiro. Além de condimento, este tipo de sálvias é também muito atrativo pela sua folhagem, que pode ser cinzenta, matizada ou lilás, sendo por isso muito procuradas para colorir e perfumar os canteiros ou vasos. De sabor um pouco amargo e picante, a folhagem das sálvias é bastante utilizada para temperar carnes de sabor mais forte (carnes de boi, leitão, cordeiro), sendo muito usada em marinadas, recheios ou molhos.

Dependendo da variedade de sálvia que escolher (e dificilmente conseguirá escolher apenas uma), pode usufruir do aroma a ananás (Salvia elegans), fruta (Salvia dorisiana) ou picante (Salvia officinalis, a mais comum). Tal como a maioria das aromáticas, estas sálvias preferem exposição ao sol e solos com boa drenagem.

Salvia splendens

Sálvias ornamentais

Salvia farinacea

Vulgarmente conhecida como farinácea, é a sua fascinante e intensa floração azul que a torna popular um pouco por todo o mundo. Perene e com um crescimento que pode atingir 1,5 m de altura, torna-se bastante floribunda quando plantada num local do seu agrado, podendo manter as suas hastes azuis durante os meses de primavera, verão e prolongando-se até ao outono. São uma excelente opção para vasos, canteiros ou bordaduras.

Salvia splendens

Estas sálvias são as mais conhecidas dos nossos jardins, pois são muito apreciadas pela sua intensa floração vermelha. Além das suas flores, a Salvia splendens é uma planta de fácil cultivo, pois tem um crescimento muito rápido e a sua manutenção é reduzida. Aceitam locais de meia-sombra, mas desenvolvem-se melhor quando plantadas num local com uma boa exposição solar. Se os invernos não forem muito rigorosos, esta variedade comporta-se como uma planta perene, caso contrário, esta sálvia desaparece nos meses de inverno e volta a rebentar na primavera.

Salvia nemorosa

Salvia nemorosa

Das variedades de sálvias mais atrativas para colocar em vasos ou canteiros pela sua forma compacta e pela densa floração com uma grande diversidade de tons em lilás, branco ou rosa. Algumas das variedades de Salvia nemorosa adquiriram prestigiados prémios pela Royal Horticultural Society e funcionam como um verdadeiro íman para borboletas e abelhas, que procuram sempre as flores mais bonitas!

Dicas de landscaping
  • Plante as sálvias juntamente com plantas de folhagem cinzenta, com roseiras, astilbes ou peónias;
  • Plante muitas variedades de sálvias todas juntas para uma maior explosão de cor.

Fotos: Thinkstock

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube.

Poderá Também Gostar