Plantas Ornamentais

Acha que as orquídeas não são para si?

Que as orquídeas são plantas muito difíceis é um mito que há já muitos anos tenho vindo a tentar contrariar com os artigos que aqui escrevo, com os cursos e palestras que dou, com o meu livro e diariamente em conversas com outros apaixonados que, por uma ou outra razão se desiludem com as orquídeas.

Phalaenopsis Brother Ambo Passion

É verdade que há muitas orquídeas cujo cultivo não é dos mais fáceis e com as quais é necessária uma atenção extra e cuidados especiais. Não será por essas que devemos começar. A ideia que aqui quero deixar é que há sempre uma ou mais orquídeas que se adaptam ao menor dos espaços, a condições e manutenções mínimas. Mesmo a pessoa que se limita a um parapeito de janela e pouco mais do que uns minutos por dia para dedicar às suas plantas, pode ter orquídeas. E esses minutos vão ser momentos de harmonia em que vai sentir-se em comunhão com a natureza e de felicidade por poder presenciar a evolução de algo tão belo quanto a flor de uma orquídea.

Alguns passos para o sucesso:

1- Informação

É o mais importante. Compreender o que é uma orquídea. Compre um livro e leia-o com cuidado. Aponte as suas dúvidas. Pesquise na internet, junte-se a um fórum ou a uma comunidade orquidófila. Abra os seus horizontes se o seu interesse é este.

2- Local de cultivo

Depois de ter alguns conhecimentos, mesmo que básicos, já saberá que existem milhares de orquídeas e que umas serão mais fáceis de cultivar que outras. Não se deixe assustar pelos nomes. Tente compreendê-los. Poucas orquídeas têm nomes comuns e usam-se os nomes botânicos, em latim. Alguns são estranhos e difíceis de dizer mas são universais. Em qualquer parte do mundo um orquidófilo sabe o que é uma Phalaenopsis (lê-se Falênopsis), um Cymbidium (cimbídium) ou um Paphiopedilum (Pafiopédilum).

Cymbidium Dorothy Stockstill Forgotten Fruit

Estes três serão os principais e conhecendo-os terá já muito por onde começar. Três orquídeas diferentes com condições de cultivo diferentes. Temperaturas, luminosidade, humidade e arejamento são algumas dessas condições.

O seu lugar de cultivo será o adequado para as suas orquídeas preferidas?

Pesquise antes de comprar. Muita gente compra primeiro e depois chega à triste conclusão que não consegue ter nas suas casas as condições para cultivar a orquídea que comprou. Só lhe resta assistir à morte da planta. Um orquidófilo é um jardineiro estudioso e paciente.

3- Finalmente, as plantas

Compre bons exemplares. Escolha um local de venda de qualidade e onde saibam tratar das plantas e dar-lhe algumas informações. Não compre uma planta que não lhe pareça saudável porque fica com pena dela ou porque lhe fazem um desconto por levar a planta para “recuperar”. Mais vale um bom exemplar saudável do que muitos frágeis e que podem ser portadores de doenças ou pestes que podem até por em risco as suas outras plantas. Compre plantas que os seus amigos já têm, as experiências deles são valiosas e podem-no ajudar a ter sucesso com as suas. Comece por híbridos que geralmente são de mais fácil cultivo e menos exigentes.

Paphiopedilum bellatulum

Não exija demasiado das orquídeas. Mais uma vez, informe-se. A orquídea que quer comprar está florida durante quanto tempo? Três dias? Uma semana? Um mês? Seis meses? Há de tudo na família das Orchidaceae. E seja paciente, não há planta nenhuma que esteja florida todo o ano. Todas têm um ciclo de vida. Respeite esses ciclos.

E agora que já tem as bases, pode começar com as suas orquídeas. Também eu estou cá se precisar de ajuda. É claro que aconselho o meu livro. Tem também o meu blog tem muita informação que lhe pode ser útil. Nenhuma flor deve ser motivo de angustia ou desânimo. A sua beleza provoca em nós sensações agradáveis e o seu cultivo deve trazer alegrias e prazer. O contacto com outros jardineiros deve ser motivo de camaradagem e troca de experiências. Isso é orquidofilia, isso é jardinagem.

Aproveite para ver: Especial orquídeas: Entrevista com José Santos

Fotos: José Santos

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar