Pragas e Doenças

Podridão cinzenta

podridão cinzenta

Fique a conhecer as principais características desta doença e como combatê-la.

Designações da doença

Botritis ou podridão cinzenta (Botrytis cinerea, Pears).

Características

Doença causada por um fungo parasita, que se propaga com ocorrência de chuvas ou humidade perto dos 93-95% e temperaturas entre 15-25ºC.

Ciclo biológico

O fungo passa o Outono-Inverno nos ramos, sob a forma de manchas escuras, irregulares e levemente empoladas, os “esclerotos”.

Na primavera, em condições favoráveis, os “esclerotos”, dão origem aos Conídeos que podem infetar as plantas e causar perdas elevadas.

A entrada dá-se por feridas provocadas por cortes da poda, lesões de crescimento ou por picadas de insetos. O transporte deste fungo é feito pelo vento e pela agua das chuvas.

Plantas mais sensíveis

Videira, morangueiro, framboesa e algumas ornamentais.

Danos/sintomas

Esta doença atinge as flores, frutos, caules e folhas. Os frutos infetados mantém-se na planta, “mumificam” e ficam cobertos com pó branco acinzentado.

Em algumas plantas, pode ver-se necroses nas folhas que inicialmente são pequenas e amarelas, tornando-se largas e acinzentadas ou castanhas escuras, com aspeto esponjoso ou encortiçadas.

Nos caules o ataque pode causar um pequeno cancro ou necrose que rodeia o caule.

Combate biológico

Prevenção/aspetos agronómicos

Se possível, utilizar variedades menos sensíveis; métodos de condução arejados e compassos mais largos; fazer podas, sem ferir as plantas; não sujeitar as plantas a stress hídrico; manter as plantas com vigor adequado (não aplicar muito azoto); remover todas as plantas infetadas; aplicar uma boa camada de “mulching” de palha entre as plantas.

Luta química biológica

Efetuar quatro tratamentos para a podridão cinzenta, com fungicidas com cobre (sulfato de cobre) ou mesmo calda Bordalesa. Poderá juntar lithothame à sua calda.

Luta biológica

Com fungos antagonistas como o Trichoderna harzianum.

Foto: Pedro Rau

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar