Atualidade

Rosa, a flor do amor

A rosa é a mais bela e doce das flores. Da fragrância e frescura às suas cores delicadas, muitas são as razões para adorar esta flor. Geralmente associada ao amor e à paixão, no dia dos namorados não há quem não presenteie a sua cara metade com um ramo de rosas. 

A rosa tem sido o emblema do amor desde os primeiros tempos, tendo tido ao longo da história da Humanidade várias conotações, significados e utilizações.

Na mitologia grega, a rosa está associada a Afrodite, a deusa do amor. Esta deusa era frequentemente retratada com rosas volta da cabeça, pés e pescoço. Conta a lenda que Afrodite transformou rosas brancas em vermelhas ao picar-se nos espinhos no momento em que Adonis, o seu amante, foi ferido de morte. E por isto, a rosa acabou por ficar associada ao amor imortal.

Já no folclore romano, Flora, deusa da primavera e das flores, pediu auxílio a outros deuses para transformar em flor uma das suas ninfas que morrera. Assim, Apolo deu a vida, Baco o néctar e Pomona o fruto. No entanto, na tentativa de afugentar abelhas que pairavam junto da mesma, Cupido acertou-lhes com uma das suas setas, convertendo-as em espinhos, dando assim origem à rosa.

Para a cultura Hindu, foi de uma rosa que nasceu a deusa da prosperidade, beleza e amor, Lakshmi.

Para o Cristianismo, a rosa simboliza a virgem Maria e a pureza, pelo que as rosáceas começaram a ser utilizadas em sua honra em catedrais góticas por oposição à cruz. Constituiu-se como um elemento feminista e de devoção católica. Esta flor é ainda associada à ressurreição, sangue, coração e sacrifício de Jesus Cristo.

No período medieval, era costume utilizar-se sob a sala de reuniões, uma rosa. A colocação desta flor representava o compromisso dos presentes, bem como o secretismo e o silêncio a que os assuntos discutidos deviam ser mantidos. Mais tarde, esta flor passou a ser pintada nos tetos das casas e adoptada na decoração da arquitetura clássica.

No que diz respeito à numerologia, no Renascimento uma rosa com oito pétalas era vista como uma mensagem de renovação. Por sua vez na área da alquimia, uma rosa com sete pétalas é um símbolo de inclusão, compreensão e ordem universal.

Na época Vitoriana a rosa estava muito presente na vida em sociedade. Era uma flor tipicamente vista nas mais luxuosas exibições, lojas, casas de campo e nos bouquets de verão.

Cores

A cada cor de rosa é atribuído um significado distinto, que pode dizer muito sobre a razão pela qual se oferece um ramo.

  • Branca: Pureza, inocência, amor puro e felicidade duradoura.
  • Cor-de-rosa: Bondade,  primeiro amor, elegância, beleza e gratidão.
  • Pêssego pálido: Modéstia.
  • Laranja: Fascínio, entusiasmo e energia.
  • Vermelho: Amor e paixão.
  • Cor de vinho: Beleza inconsciente.
  • Amarelo: Amizade, alegria e lealdade.
  • Roxo: Encanto e calma.

Como se pode constatar, a rosa é talvez a flor com mais simbolismo na botânica e a nível mundial. Fique com algumas inspirações e surpreenda a sua cara metade no dia mais romântico do ano.

Fotos: Pixabay e Unsplash

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube.

Poderá Também Gostar