Manutenção Geral

Outono: tempo de fertilizar a horta e o jardim

É outono… o que significa que está na hora de fertilizar a horta e o jardim. E, para o fazer, nada melhor do que fertilizantes naturais.

Um ótimo fertilizante biológico que pode utilizar é o estrume, que consiste em excremento de animais. Na linguagem popular, também é conhecido como “esterco”. É composto por variados elementos químicos, sendo o nitrogénio (N) ou azoto o mais importante, e, com o fósforo (P) e o potássio (K), forma os três elementos principais no desenvolvimento das plantas. No entanto, outros, como o magnésio, o cálcio e o enxofre, também são essenciais mas em menor quantidade.

O estrume deve ser decomposto, ou como também se diz popularmente, “curtido”, isto porque em fresco é muito forte, ou seja, contém nitrogénio disponível na fórmula errada, que pode mesmo, se usado em excesso, queimar e matar as plantas. A melhor maneira de decompor o estrume é juntando matéria orgânica seca, rica em carbono, como, por exemplo, a palha, e deixar por algum tempo, até que a partículas sejam quebradas e digeridas por micróbios aeróbios. É fácil perceber quando está pronto, pois deixa de ter humidade em excesso e fica com aspeto e cheiro de terra fresca.

Estrume de cavalo

Os cavalos são herbívoros, comem sobretudo forragem e palhas, e produzem um estrume rico em húmus. O estrume de cavalo deve ser bem decomposto antes de usado nas culturas.

Estrume de boi

Também é bastante pobre em NPK, mas tem alguns benefícios: elimina o gás de amónia e outros elementos patogénicos. É rico em matéria orgânica e ajuda a aumentar a capacidade de retenção de humidade no solo, o que implica poupança na rega e melhora a oxigenação, o que ajuda a quebrar solos compactados. Contém bactérias benéficas que transformam lentamente os nutrientes, impedindo as raízes de queimarem.

Estrume de ovelha e cabra

É mais fácil de manejar e recolher, permitindo mais arejamento na pilha de compostagem, assim faz-se mais depressa. Se os animais estiveram em estábulo, a urina, ao juntar-se aos excrementos, melhora os valores do nitrogénio. Também é agradável por não ter quase cheiro!

Estrume de coelho

É rico em nitrogénio e é de fácil manejo. Os três elementos principais estão em quantidades mais que sufi cientes para ser um ótimo fertilizante. Não é fácil arranjar grandes quantidades, assim, para aproveitar melhor, pode fazer “chorume de coelho”. Encha um recipiente de 5 L com água e misture os excrementos. Deixe macerar dois ou três dias, mexendo de vez em quando. Use este líquido para regar as plantas. Tenha cuidado para não regar as folhas e sim o pé.

Húmus de minhoca

As minhocas são muito benéficas para o solo da sua horta, pois ajudam a estruturá-lo e os seus dejetos contêm excelentes microrganismos, tais como as enzimas, o húmus (daqui a sua nomenclatura) e melhores estimulantes que o composto normal.

Estrume de galinha e aves

Sem contar o húmus da minhoca, é o melhor de todos os estrumes de animais domésticos. É o que contém maiores quantidades de nitrogénio e fósforo, mas também pode queimar as plantas se não estiver bem curtido. Muito bom para intensificar a cor verde das folhas.

Que tipo de estrume para cada tipo de planta?

Flores: Boi, cavalo e coelho, aplicados no início da primavera.

Horta: Galinha, boi, cavalo e coelho, no início da primavera e do outono.

Raízes: Galinha, boi, cavalo e coelho, aplicados durante a primavera e o outono.

Plantas que gostam de acidez (hortênsias, azáleas, urzes, roseiras): Boi e cavalo, aplicados no início do outono.

Foto: Thinkstock

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar