Plantas

Crisântemos: guia de cuidados

O género Chrysanthemum é formado por mais de 200 espécies. São muito populares e frequentemente denominadas margaridas. Pode também encontrar crisântemos com flores duplas ou em forma de pompom, entre outras.

A partir de meados do verão até finais do outono, pode desfrutar destas formas em qualquer zona climática, tanto no jardim como em vasos. Inclusive, certas variedades destinam-se ao cultivo profissional para a produção de flores para corte. Deve plantar ao Sol, em terreno bem adubado, em maciços formados apenas por crisântemos ou combinados com vivazes. De qualquer modo, é aconselhável ter em conta as cores, porque existe uma ampla gama de tons.

Guia de cuidados

Localização

Sol ou muito luminosa. A floração espetacular apenas se consegue nos crisântemos se estes se encontrarem ao Sol ou em local muito luminoso mas protegidos do vento. Crescem em todas as zonas porque são resistentes ao frio e ao calor. Plante no outono ou na primavera a Sol pleno.

O melhor terreno

O melhor solo livre de charcos. Não são exigentes quanto ao tipo  de solo e prosperam em qualquer  um que não encharque facilmente. Antes de plantar, convém preparar o solo convenientemente, juntando boas doses de adubo orgânico ou químico porque são ávidos de nutrientes. Nos ácidos, consegue obter melhores resultados.

Rega

Moderada. Regue, sobretudo, as espécies recém-plantadas. Depois de estabelecidas, apenas necessitam água em períodos prolongados de seca. Se cobrir as raízes com pedaços de cortiça, por exemplo, a humidade permanece mais tempo no terreno.

Multiplicação

Divisão e estacas. Nalgumas espécies, as estacas apresentam bom resultado se as recolher no final do verão de ramos sem flores. Mas o mais seguro é a divisão das matas na primavera, extraindo-as do terreno e fazendo diversas secções. Na primavera também pode semear em bandejas.

Melhores flores

Desbaste. Para conseguir maior quantidade de flores, algumas semanas após a plantação, elimine as extremidades de desenvolvimento para surgirem rebentos laterais. Repita esta operação até ficar com quatro rebentos laterais por ramo. Se pretende flores maiores, potencie o desenvolvimento do rebento central, eliminando os laterais. Faça esta operação 7 a 8 semanas após o desbaste.

Outros cuidados

Tutores e poda

Quando estão em flor, adube de 15 em 15 dias. As variedades mais altas, sobretudo se estão em local exposto, necessitam tutor, que deve colocar e unir ao ramo com corda de jardim. Elimine as flores à medida que murcham e quando deixam de florescer, pode os ramos rente ao solo.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar