Jardins

Jardins sem relva

Jardim antes com relva

 

Uma vantagem de ter um jardim mediterrânico é usar plantas de baixa manutenção e de baixo consumo de água.

Ter um relvado ou não? Esta é uma pergunta muito frequente nos recém-proprietários de jardins. Como dono de uma casa com jardim, em clima mediterrânico, esta pode ser uma decisão difícil de tomar. Um das vantagens da jardinagem mediterrânica é poder abdicar do corta-relva, e com essa decisão baixar os custos de manutenção com a manutenção da máquina, combustível, óleo, etc bem como diminuir os custos de consumo de água da rega. Com esta opção o jardim torna-se mais sustentável e amigo do ambiente.

A qualidade do solo

Na maior parte das vezes quando se adquire uma casa, o jardim ou está por fazer e o solo envolvente foi “totalmente limpo” de forma radical, por um construtor bem intencionado mas pouco sensível a este tema. Ou até existia mas foi igualmente limpo e eliminadas quase todas as plantações existentes.

Como resultado, fica a camada superior do solo muito pequena e estéril e muitas vezes teoricamente pronta para receber um relvado. Embora por vezes existam as plantas nativas, bolbos e arbustos, são arrancados ou empurrados para um lado, deixando a quase totalidade do espaço disponível para a sementeira ou colocação de tapete de relva.

Jardim depois com flores

A importância das plantas nativas

O maior problema resultante deste tipo de atitude, é a remoção do banco de sementes latentes de plantas nativas nas camadas superiores do solo, estas são muito frágeis mas são na maior parte das vezes as plantas ideiais para este tipo de local . Se tiver sorte, essa camada de solo terá sido empurrada para um monte, caso contrário pode ter sido totalmente removida.

A realidade do clima mediterrânico- a falta de água no verão

Muitas vezes quando se adquire uma casa nova com relvado, provavelmente incluirá algum tipo de sistema de rega automático e representará logo à partida um investimento bastante caro. Nessas circunstâncias, provavelmente será difícil para o novo proprietário aceitar que alguém o aconselhe a remover a totalidade do seu relvado. Quando se é novo no clima mediterrânico, muitas vezes desconhece-se que nesta zona os invernos são chuvosos e os verões são longos e secos. O que implica que, para poder usufruir em pleno do seu relvado, vai necessitar de pelo 10 litros de água por metro quadrado, por dia. Não parece muito, pois não?

Mas, se calcular para uma área razoável de relvado durante a maior parte do ano, brevemente a conta da água será preocupante. Cada vez que o preço da água sobe, essa preocupação crescerá mais rapidamente do que a relva que necessita de água. Adicione às necessidades de água a mistura de herbicidas, inseticidas e fertilizantes químicos necessários para manter uma monocultura num ambiente totalmente artificial, e os custos aumentam exponencialmente.

Jardim depois com flores

Desvantagens da relva

Os relvados nem sempre são bons locais para crianças brincarem. Algumas das espécies de gramíneas usadas para criar um tapete verde exuberante são pontiagudas, pouco atraentes, desagradáveis de andar e impossíveis para as crianças. Sejamos honestos, as crianças sempre brincaram felizes nas zonas mediterrânicas do mundo, durante centenas de anos, sem terem relvados.

Os relvados na História

O uso da relva em jardins é um hábito do Norte da Europa e quase certamente uma invenção britânica. Acredita-se que o primeiro relvado em Portugal tenha sido feito no Palácio de Monserrate, em Sintra, perto de Lisboa, por uma família britânica. Ainda está lá, mas agora é mantido como um prado sazonal. Este é um espaço menos intensivo e mais diversificado. Alguns membros da Associação para os Jardins em Clima Mediterrânico em Portugal escreveram sobre suas próprias experiências de tirar o relvado. Neste processo fizeram áreas de baixa manutenção, que atraem a biodiversidade para o jardim e contêm uma imensidão de cor e forma, dando prazer todo o ano.

Tenha um momento para pensar sobre isso, a liberdade de não ter que cortar a relva, a rega e os tratamentos químicos. Bem vindo ao maravilhoso mundo da jardinagem sustentável. Sabe que isso faz sentido.

Algumas plantas recomendadas para substituir os relvados:

  • Achillea crithmifolia;
  • Achillea millefolium;
  • Ajuga reptans;
  • Artemisia pedemontana;
  • Bellis perennis;
  • Calamintha nepeta;
  • Carex halleriana;
  • Centaurea bella;
  • Convolvulus cneorum;
  • Dichondra repens;
  • Dymondia margaretae;
  • Euphorbia cyparissias;
  • Euphorbia rigida;

Bulbos

  • Allium neapolitanum;
  • Anemone coronaria;
  • Crocus goulimyi;
  • Crocus tommasinianus;
  • Leopoldia comosa;
  • Muscari armeniacum;
  • Muscari neglectum;
  • Narcissus hybrids;
  • Narcissus papyraceus;
  • Narcissus tazetta;
  • Ornithogalum umbellatum;
  • Sternbergia lutea;

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar