Jardim

Uma planta, uma história: Folhado da Madeira

Os nomes vulgares das plantas são frequentemente geradores de confusões. É o que sucede, por exemplo, com os folhados.

Em Portugal Continental, o nome folhado corresponde ao arbusto ou pequena árvore da família Adoxaceae, cujo nome científico é Viburnum tinus.

Nos Açores há um folhado endémico, irmão do mediterrânico, que ostenta o nome de Viburnum treleasei.

O folhado da Madeira é uma árvore maior (pode atingir dez metros de altura) e muito diferente, que nem sequer pertence à mesma família dos folhados dos outros dois territórios do triângulo atlântico português.

Descrição

Clethra arborea é o seu nome científico. No pico do verão, sobressai no espesso manto verde da Laurissilva graças aos cachos de flores brancas, com a forma de pequenos sinos, muito perfumadas.

Os frutos, que ficam secos no outono, são cápsulas arredondadas e pequeninas (3-5 mm de diâmetro). Além da fácil multiplicação por semente, o folhado rebenta de touça, produzindo, à volta do tronco, muitos rebentos.

Utilização

Nos anos 60 do século passado, os serviços florestais enviaram para São Miguel sementes do folhado madeirense. Deram-se tão bem com os solos e os ares micaelenses que produziram uma espécie invasora.

Combatida nos Açores, amada e defendida na Madeira, a Clethra arborea tem grandes potencialidades como árvore ornamental, sendo recomendável a sua plantação nos jardins e estradas acima dos 400 metros na encosta norte e a cotas superiores aos 600 metros na vertente meridional.

O aroma extraordinário das suas flores aguarda por uma oportunidade na indústria da perfumaria.

B.I.

Nome científico: Clethra arborea

Nome vulgar: Folhado ou folhadeiro

Porte: Árvore

Família: Clethraceae

Origem: Ilha da Madeira

Morada: Floresta Laurissilva

Fotos: Raimundo Quintal

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar