Atualidade

Edição Especial “Novos Agricultores”: Rui Borralho e o Projecto NaturHortas

Uma iniciativa acabada de lançar que visa a criação de uma rede de hortas caseiras e biológicas para produzir, comercializar e distribuir produtos hortícolas saudáveis.

Nos tempos que correm, este tipo de iniciativas é muito importante, pois permite dar uma nova vida a terrenos que estavam abandonados e, ao mes- mo tempo, produzir alimentos saudáveis para os proprietários dos terrenos e ainda para distribuir e comercializar.

Uma ideia simples mas ao mesmo tempo genial, pois toda a gente fica a ganhar: o proprietário da terra, quem explora e quem adquire os produtos.

Rui Borralho – a cara do projeto NaturHortas

Rui Borralho é engenheiro florestal, formado no Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa, tendo-se doutorado em Ecologia e Gestão Faunística.

Nos primeiros anos da sua vida profissional, dedicou-se à investigação, tendo fundado, no ano 2000, a empresa Naturlink de informação ambiental, em 2013, o portal NaturFun.pt de comércio eletrónico de produtos ambientalmente relevantes, e, em 2019, a iniciativa NaturSintra, de alojamento local, estando a lançar agora a iniciativa NaturHortas. É casado (e apaixonado) com Marília Borralho, sua companheira de vida e de aventuras.

O que é o projeto rede NaturHortas ?

O projeto NaturHortas é uma iniciativa recém-lançada de criação de uma rede de hortas caseiras sem agroquímicos, para produzir, comercializar e distribuir produtos hortícolas saudáveis, mais saborosos e ambientalmente favoráveis, envolvendo as comunidades locais e recorrendo a solos agrícolas que não estão a ser utilizados.

Como nasceu a ideia de implementar um projeto desta natureza?

De um momento para o outro, a nossa família perdeu a quase totalidade do seu rendimento com o advento da pandemia da COVID-19, dado que tínhamos investido as nossas economias na iniciativa NaturSintra, que parou por completo, a nossa empresa Naturlink ficou praticamente inativa, e a minha esposa perdeu o emprego.

Neste contexto, decidimos reinventarmo-nos, apostando na produção de produtos hortícolas sem agro-químicos, dado acreditarmos que a produção hortícola orgânica é cada vez mais procurada e necessária, garantido igualmente alimentos saudáveis para a nossa família.

O passo seguinte foi estabelecer uma forma de encontrar terrenos agrícolas onde produzir, dado que só tínhamos um pequeno quintal na nossa casa.

Foi então que decidimos contactar amigos e vizinhos que possuem terrenos que há muito tempo não são explorados, propondo-lhes a criação de uma rede de hortas caseiras, em que os proprietários dos terrenos autorizam a utilização dos terrenos e disponibilizam água, nós trazemos a nossa capacidade de trabalho e restantes fatores de produção, fornecemos produtos hortícolas às famílias dos donos dos terrenos e comercializamos e distribuímos a restante produção de hortícolas frescos, saudáveis e saborosos.

Qual a importância de um projeto destes na sociedade atual e nos tempos complicados que estamos a viver?

A Rede NaturHortas é uma iniciativa ecossocial, dado intervir nos três eixos essenciais da sustentabilidade: ambiente, economia e sociedade.

Conduz à produção de alimentos ambientalmente mais favoráveis e saudáveis; aproxima os consumidores dos produtores locais, reduzindo os custos de distribuição e comercialização; e envolve vizinhos e as comunidades locais, em particular os mais velhos, que deixaram de ter capacidade de agricultar a terra, reutilizando terrenos agrícolas há muito abandonados.

Qual a situação e quais as dificuldades que este projeto está a passar atualmente?

Neste momento, já estamos a implementar três NaturHortas na região de Sintra, onde habitamos, mas já nos foram disponibilizados sete terrenos no distrito de Lisboa, além de diversos outros noutros locais do País. Pretendemos iniciar a distribuição das hortícolas que estamos a produzir no distrito de Lisboa, a partir da segunda metade de julho-agosto de 2020.

As nossas principais dificuldades nesta fase de arranque resultam da nossa muito precária situação financeira.

Estamos a procurar obter os fundos necessários para a implementação das primeiras hortas e que permitam a sobrevivência da nossa família até termos hortícolas para comercializar e distribuir.

Como é que as pessoas interessadas podem ajudar a viabilizar este projeto e quais os benefícios e contrapartidas?

Para obter apoio para o financiamento do projeto, iniciar a sua divulgação e angariar os primeiros clientes, lançámos recentemente a campanha de crowdfunding (financiamento coletivo) NaturHortas – Rede de Hortas Caseiras Orgânicas (www. gofundme.com/f/naturhortas-rede-de-hortas-caseiras) na plataforma GoFundMe.

A quem nos apoiar nesta campanha proporcionaremos descontos vitalícios nos nossos produtos hortícolas que venham a adquirir e ainda desconto nas estadas na nossa casa NaturSintra.

Este projeto poderá ser replicado em outras regiões do País?

Se esta iniciativa tiver sucesso no distrito de Lisboa, como tudo parece indicar, é nossa visão e objetivo alargar a Rede NaturHortas a outras zonas de Portugal, procurando proprietários, parceiros e consumidores que desejem envolver-se neste projeto e se revejam nos seus princípios.

Para mais informações

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar