Manutenção Geral

Inverno: época de podas

podar

Se a primavera se destaca pelas florações exuberantes, o verão pelas colheitas e o outono pelas plantações, o inverno é a época em que se realizam grande parte das podas. Chegando-se a esta altura do ano, torna-se imperativo levar a cabo esta tarefa para que as plantas estejam preparadas para a primavera.

Porquê podar?

Com a dormência, são muitos os galhos de árvores que ficam secos. Ao removê-los cuidadosamente, fará com que a planta se revigore com mais rapidez quando chegar a primavera, quando a seiva volta a circular com todo o vigor, porque será direcionada apenas para as partes saudáveis da planta.

A poda é ainda muito importante por motivos de estética (controla a forma, o volume e altura das plantas) e para o controlo de pragas e doenças.

Tipos de poda

Poda de limpeza ou arejamento

Consiste no corte dos ramos secos, mal conformados, sobrepostos ou doentes para evitar que a planta dispenda energia com eles. Este tipo de poda é muito importante para a saúde das herbáceas vivazes e arbustos: deixa que a luz alcance mais partes da planta, permitindo um crescimento mais uniforme. Não deve podar plantas que estejam em floração.

Poda de formação (ou de frutificação, no caso das fruteiras)

Este tipo de poda é geralmente feita em todo o tipo de arbustos para que a sua forma seja o mais adequada possível à sua função e ao espaço.

Cortam-se os ramos mais baixos e finos para reforçar o tronco principal e facilitar a elevação da copa. Ou, então, cortam-se poucos centímetros nas extremidades das ramificações novas para se acelerar o crescimento para cima e reforçar o volume lateral.

No caso das fruteiras, esta poda é essencial para garantir uma boa colheita e aumentar a produção de frutos, pois é desta forma que se vão selecionar os ramos mais produtivos e eliminar os menos produtivos. Os meses certos para fazer esta poda são janeiro e fevereiro, pois é quando as plantas estão em dormência. A poda de frutificação também ajuda a controlar pragas e doenças.

Poda de condução

Este tipo de poda contribui para que os arbustos mantenham a forma e a direção adequadas. Além disso, previne o aparecimento de doenças e pragas. Há arbustos que devem ser podados anualmente e outros que quando estabilizam o crescimento não precisam mais do que a ocasional poda de limpeza ou redução de volume.

Essencialmente, a poda de condução faz-se removendo rebentos e ramos laterais para conduzir a planta na direção de crescimento desejada, evitando um crescimento irregular e ramificado. Normalmente é feita em trepadeiras, arbustos e algumas herbáceas mais lenhosas. Pode retirar até 1/5 dos ramos mais velhos de um arbusto sem este se ressentir.

Como proceder?

  • Corte os ramos secos e mortos;
  • Corte as pontas dos ramos mais frágeis;
  • Corte os ramos tortos e virados para dentro;
  • Corte os ramos que se tocam.

Poda de roseiras

É um tipo de poda muito específico, por isso vou apenas apresentar uma abordagem para ajudar quem quer começar. As roseiras têm de ser podadas no frio para garantir uma maior floração.

Como proceder?

  • Com uma tesoura de poda, corte os ramos mais pequenos e menos vigorosos. No caso de roseiras mais velhas pode precisar de usar um serrote;
  • Corte os ramos ladrões;
  • Corte os ramos que estejam a tocar noutros ramos;
  • Corte os ramos tortos;
  • Corte sempre acima dos gomos. Conte três gomos e corte 1,5cm acima do terceiro gomo. Vá cortando ramo a ramo até ficar com um pequeno arbusto.
Poda e/ou desbaste de trepadeiras

Algumas trepadeiras precisam de poda para estimular a floração (roseiras trepadeiras e a glicínia, por exemplo) e outras necessitam apenas de ser desbastadas para que não fiquem demasiado pesadas para as estruturas e para que não se tornem indomáveis.

No inverno, pode todas as caducas e as que não estão em flor; no caso destas, faça a poda quando terminar a floração.

Ao podar as trepadeiras de folha persistente, tenha o cuidado de não cortar demasiada folhagem para não ficarem “carecas”. Muitas trepadeiras têm caules velhos e grossos que dão muito pouca flor; corte-os pela base, aliviando a planta. No caso de madressilvas e outras trepadeiras mais densas, convém remover uma boa parte dos ramos abaixo dos brotos.

Topiária

Este tipo de poda deve ser feito não só no inverno, mas também ao longo do ano para que as plantas não percam as formas nas quais foram talhadas (bola, espiral, coluna, etc.). É um tipo de poda muito específico, sobre o qual pode descobrir mais neste vídeo.

Que ferramentas utilizar?

Tesoura de poda

Utilizada para cortar ramos e caules mais pequenos de plantas herbáceas, subarbustos e arbustos.

Corta-ramos/tesourão de poda

Semelhante à tesoura, mas, devido ao cabo mais comprido e às lâminas mais grossas, é usado para cortar ramos também mais grossos.

Podador a bateria

Serve para podar sebes e arbustos com facilidade.

Tesoura de poda a bateria

Para cortar ramos mais grossos, que não consiga cortar com a tesoura de poda normal.

Veja o vídeo: Como podar e topiar

Fotos: STIHL

Powered by STIHL

Poderá Também Gostar