Manutenção

Como ter um jardim mais bio

Cada vez mais ouvimos falar de reciclagem, reutilização, de boa utilização de recursos e da tão afamada sustentabilidade. A jardinagem ou a horticultura têm alguma coisa ver com isto? Será que existe alguma forma de um jardim ou horta contribuírem para a melhoria da qualidade ambiental? Certamente que sim e, neste artigo, continuaremos a conhecer formas de tornar o jardim mais bio ajudando também o ambiente.

O problema do desperdício alimentar

Um dos graves problemas dos países desenvolvidos é o enorme desperdício de alimentos, tanto aqueles que se estragam por ultrapassarem a validade, quer aqueles que nem sequer chegam aos consumidores por não serem vendáveis (aqueles que são considerados defeituosos).

Do ponto de vista ambiental, todos estes materiais são matéria orgânica, e é uma enorme perda quando estes resíduos terminam no lixo indiferenciado e, em último lugar, em aterros sanitários. Do ponto de vista doméstico, é fácil reduzir o desperdício e otimizar os recursos tendo algum cuidado na separação e preparação do lixo que produzimos.

O que fazer com os resíduos da cozinha

De uma forma geral, os resíduos vegetais gerados na cozinha e no jardim podem ser compostados na pilha de composto. Mas o que fazer com restos de matéria animal? Este tipo de resíduos não deve ser incorporado na pilha de composto de qualquer forma, dado que na sua decomposição intervêm muitas bactérias que produzem um cheiro muitas vezes desagradável e algumas delas podem inclusivamente ser perigosas para a saúde pública.

A utilização das galinhas na decomposição de resíduos

Existe uma peça-chave para a otimização deste processo e é um animal: a galinha, que tem inúmeras vantagens, entre elas:

  • Permite a obtenção de ovos frescos;
  • A manutenção dos animais é muitas vezes relaxante e recompensadora;
  • Têm a capacidade de aproveitarem  os restos das cozinhas humanas;

As galinhas são omnívoras e têm uma elevada capacidade de converter o alimento que consomem em carne e ovos, por esta razão, são uma eficaz forma de reintroduzir os restos de alimentos produzidos em casa no circuito alimentar. A atividade das galinhas gera excrementos e estes, sim, podem ser introduzidos na pilha de composto que temos com restos vegetais do jardim e da cozinha.

Na verdade, esta é uma forma excelente de enriquecer o composto de uma forma “rápida” e é quase como se fertilizasse o próprio composto. Esta adição pode ser particularmente benéfica quando é feita numa fase inicial do processo de compostagem, contribuindo para adicionar microrganismos essenciais à compostagem e nutrientes que são rapidamente utilizados por organismos muito importantes na compostagem, como as minhocas e moscas.

Abrigo para galinhas

A importância da mosca-soldado

Além das galinhas, é possível fazer compostagem de resíduos animais com outros tipos de animais, como, por exemplo, os insetos. Recentemente, tem-se falado muito sobre uma espécie de mosca, a mosca-soldado, Hermetia ilucens, pela sua excelente capacidade de converter diversos tipos de matéria orgânica em excrementos utilizáveis e em larvas que podem ser utilizadas para alimentar galinhas, porcos, cães por exemplo.

A mosca-soldado existe de forma selvagem em Portugal e muitas vezes pode ser encontrada em pilhas de composto. Esta mosca assemelha-se a uma vespa, mas, ao contrário destas, não pica. Os adultos não se alimentam, vivendo apenas o tempo suficiente para acasalar e pôr ovos. As fêmeas são atraídas pelos odores produzidos por matéria em decomposição, procurando estes locais para efetuar a postura.

Após a eclosão dos ovos, as larvas começam a alimentar-se da matéria em decomposição, aumentando muito rapidamente de peso. Devido a este rápido aumento, as larvas da mosca-soldado são muito procuradas para bioconversão, dado que consomem grandes quantidades de matéria orgânica. As larvas em si constituem um excelente alimento para animais como galinhas, porcos, répteis, e peixes, e existem já várias empresas na Europa dedicadas à exploração destas larvas para obtenção de proteína animal.

Mosca-soldado

Onde encontrar a mosca-soldado

Algumas lojas de animais, especialmente aquelas que vendem alimento vivo para répteis, têm disponíveis larvas de mosca-soldado. Comprar algumas para libertar na pilha de composto pode ser uma forma de aumentar facilmente o número de moscas que existem na proximidade do composto.

Existem alguns contentores especialmente dedicados à compostagem com recurso a este inseto, sendo muito característica a existência de rampas. As larvas de mosca-soldado procuram sair da matéria em compostagem quando se aproxima a pupação, a fase que corresponde ao “casulo” das borboletas. As larvas fazem-no para facilitar a saída da mosca adulta da pupa. A construção de rampas no contentor de compostagem permite recolher as larvas que tentam sair e assim, alimentar as galinhas ou outros animais de forma fácil.

A mosca-soldado cumpre um papel distinto de outros animais utilizados na compostagem, como as minhocas, que se encontram muito vocacionadas para decompor matéria vegetal. A mosca-soldado permite obter um produto valioso de matéria animal sem os inconvenientes da mosca-doméstica que, em grande número, incomoda as pessoas e animais.

A melhor forma é dividir para a decomposição os resíduos em etapas, sendo a primeira a separação e a última a sua integração no composto final. Nas cidades, este pode ser um processo complexo devido à falta de espaço, no entanto, quem tem um jardim pode contribuir e ganhar com isso.

Vantagens da utilização simultânea de galinhas e mosca-soldado

A construção de um galinheiro permite aproveitar os restos da cozinha para alimentar diretamente as galinhas e aproveitar os seus excrementos para enriquecer o composto que é depois incorporado no jardim e na horta.

Por outro lado, pode transformar-se os restos da cozinha em larvas de mosca-soldado, com as quais se alimentam as galinhas ou se aproveitam os excrementos das larvas para incorporar no composto.

Desta maneira, os restos que seriam desperdiçados no saco do lixo têm uma nova utilização, ficando o jardim ou a horta mais ricos com melhores plantas e solos mais nutritivos, salvaguardando o ambiente através da reutilização de recursos.

Fotos: Thinkstock

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar