Jardim

Jardinar no final do verão

A estação mais quente do ano está a acabar, mas o seu jardim e as suas plantas continuam a precisar de si.

Esta é uma época do ano em que são muitas as tarefas que deve fazer para que possa usufruir das suas plantas todo o ano.

Um jardim deve estar saudável e bonito 12 meses por ano, aproveite estes dias ainda quentes para cuidar das suas plantas e garantir que elas ficam bonitas e saudáveis.

LIMPEZAS DE FINAL DE VERÃO

Todos os anos insisto neste tema, mas é mesmo muito importante termos o cuidado de remover as folhas e as flores secas das plantas, pois estas podem ser uma fonte de pragas e doenças.

Como fazer: Podem e devem aproveitar todo este material vegetal para fazer compostagem. Esta é uma boa decisão para tomarem, começar a aproveitar todos os restos orgânicos para produzirem o vosso composto: é uma medida sustentável, diminui o desperdício e contribui para um desenvolvimento saudável das plantas.

Todos os frutos que caíram e que estão a apodrecer no chão também devem ser removidos pois também estes podem ser um chamariz para algumas pragas e doenças. Nesta época, as plantas precisam de ser aliviadas de tudo o que está seco, para que assim possam ficar mais bonitas e saudáveis — use sempre uma tesoura de poda bem afiada e desinfetada.

SUBSTITUIR OU ADICIONAR DE SUBSTRATO/ COMPOSTO/HÚMUS EM TODAS AS PLANTAS

Esta é mais uma daquelas tarefas de que falo várias vezes por ano. Se for no jardim, depois de remover as plantas mortas, de época, é importante fazer as podas de limpeza e incorporar composto, húmus ou matéria orgânica antes de proceder às plantações/sementeiras de outono. Desta forma garante que o solo fica com uma boa estrutura e textura e também que as suas plantas vão ter à disposição todos os nutrientes de que necessitam.

Esta tarefa é ainda mais importante quando estamos a falar de plantas em vaso, aí convém substituir uma parte ou a totalidade do substrato nesta época do ano, atenção que não deve transplantar agora as plantas que estão em plena floração ou frutificação.

Nos vasos pode remover a camada superficial de substrato, revolver com um ancinho e adicionar fertilizante natural (estrume ou húmus de minhoca). Com esta renovação de substrato prolonga a vida das plantas em vaso, bem como melhora o seu estado fitossanitário.

PODAR E FERTILIZAR TREPADEIRAS VERDES DE FOLHA PERSISTENTE

Todas as plantas crescem mais no verão com o calor e as regas — as trepadeiras verdes (como a hera e o ficus não são exceção). Esta é uma altura em que lhes deve dar uma ligeira poda, para evitar que as suas pontas fiquem muito secas e que os ramos fiquem muito emaranhados. No caso da hera, esta operação deve ser feita regularmente pois é uma planta com um crescimento muito agressivo e que pode prejudicar outras plantas que estejam à sua volta.

Como fazer: Remova os ramos que estão secos cortando-os desde a base: desta forma vai aliviar a sua planta, permitindo-lhe que ela recupere mais facilmente do calor do verão. Pode aproveitar para cortar as pontas mais secas dos ramos e também algumas que estejam com um tamanho maior do que o que deseja. No caso de as trepadeiras estarem encostadas a estruturas de apoio, aproveite para as enrolar ou fixar bem, pois o seu crescimento é mais estável e bonito se estiverem bem conduzidas.

Esta também é uma excelente altura para fertilizar as suas trepadeiras; se estiverem no terreno, faça uma cova à volta (uma espécie de caldeira) e adicione composto, húmus ou um fertilizante biológico.

REJUVENESCER TREPADEIRAS EM FINAL DE FLORAÇÃO

As trepadeiras são elementos essenciais em qualquer jardim, varanda ou terraço, podendo ser marcantes pela cor da folhagem, pelas flores ou pelo aroma. Nesta época deve dar especial atenção aquelas que estão em final da floração e que se ressentiram do calor do verão.

Como fazer: Muitas delas, como as roseiras trepadeiras, o falso-jasmim, buganvília, glicínia, dipladenia, plumbago, etc., podem estar em final de floração e convém aproveitar para as podar ligeiramente, aliviando-as dos ramos mais secos, tortos, etc. Aproveite também para lhes remover as flores secas, que, tal como já disse anteriormente, são uma fonte de pragas e doenças. Pode também aproveitar para lhes adicionar um bom fertilizante biológico, húmus, composto ou matéria orgânica — faça da mesma forma que faz para as trepadeiras verdes. Estas são plantas com um grande crescimento e que para tal necessitam de ser bem fertilizadas regularmente.

PODAR HERBÁCEAS E ARBUSTOS EM FINAL DE FLORAÇÃO

Todas as plantas herbáceas perenes que estão agora no final de floração como as alfazemas, sálvias, tomilhos, gauras, equináceas, bacopas, verbenas etc. devem ser ligeiramente podadas para que lhes consigamos controlar o tamanho e a forma, removendo os ramos que estão tortos, entrelaçados secos ou doentes.

Como fazer: Esta poda ligeira, que não é mais do que uma poda de limpeza, é essencial para que muitas vezes algumas destas plantas voltem a florir antes do inverno e para que na próxima primavera sejam plantas bonitas e saudáveis. Grande parte destas plantas deve voltar a ser podada no inverno se até lá o seu crescimento o justificar. Mais uma vez, atenção à utilização de uma tesoura de poda bem afiada e desinfetada. Se ainda estiver muito calor, adie estas podas e remova só as flores secas. Tal como disse anteriormente, fertilize todos os seus arbustos e herbáceas agora.

RECOLHER SEMENTES

Para quem gosta de semear, nada melhor do que poder fechar o ciclo, recolhendo as suas próprias sementes para semear mais tarde.

Para obter sementes de qualidade, estas devem provir de plantas em que as várias fases que constituem o processo reprodutivo tenham ocorrido com normalidade, nomeadamente a floração, a polinização, a fecundação e frutificação.

Como fazer: Há um conjunto de critérios a seguir para manter as características das variedades e selecionar as sementes a guardar de uns anos para os outros, tais como: Devemos recolher sempre sementes das plantas e frutos que têm as características que mais nos agradam. Escolher sempre sementes provenientes de plantas e frutos sãos, sem qualquer indício de sinais de doenças ou pragas. Recolher sementes de exemplares de plantas diferentes para com isso permitir a diversidade genética da variedade que pretendemos. Não recolher sementes de plantas que já sabemos de antemão que são híbridas.

Para conservar as sementes, é importante evitar locais húmidos, com calor e com variações de temperatura. Depois de secas, as sementes devem ser guardadas em recipientes de vidro, com tampas herméticas, para evitar humidades e oscilações de temperaturas. Deixe pelo menos um terço dos frascos com ar. Devem ser guardadas num local fresco; pode ser o frigorífico. O tempo de viabilidade das sementes varia de espécie para espécie.

FAZER SEMENTEIRAS DE FLORES DE ÉPOCA

Esta é uma tarefa que, à semelhança da divisão por tufos, lhe vai fazer poupar muito dinheiro, além da alegria de ter as suas flores de época propagadas por si.

São muitas as que pode semear agora, como as calêndulas, margaridas-inglesas, amores-perfeitos, cravos-túnicos e ásteres, entre outros.

Como fazer: Pode fazer as suas sementeiras em tabuleiros, caixas de ovos ou caixas de fruta. Deve usar um substrato próprio para sementeiras (adaptado às necessidades das plantinhas que vão germinar), coloque o substrato nas cuvetes, caixas ou outros recipientes, tenha o cuidado de colocar uma pequena quantidade de sementes em cada uma das divisórias (para que a competição não seja muito grande). Cubra ligeiramente com substrato, calque e regue com um pulverizador. As sementeiras devem ser colocadas num local com luz mas sem sol direto. Quando tiverem algumas folhas, já podem ser colocadas numa zona com algumas horas de sol (fraco). Só deve transplantá-las se tiverem pelo menos o tamanho de um polegar e quatro ou cinco folhas definitivas.

Atenção às regas regulares das suas sementeiras, elas não aguentam secura. Pode ter de regar, com o pulverizador, mais do que uma vez por dia nos dias de mais calor.

DIVIDIR PLANTAS POR TUFOS

Se as suas plantas já estão em final de floração, pode aproveitar para fazer a sua divisão. Desta forma vai multiplicar as suas plantas de forma simples e barata.

Tenha em atenção que deve escolher para dividir apenas plantas saudáveis e que estejam bonitas.

São muitas as plantas que pode dividir agora, gazânias, agapantos, acantos, rudbéquias, equináceas, morangueiros, cebolinho, aspidistras, cana-da-índia, erva-príncipe, estrelícias, fetos, gramíneas em geral, hemerocales, hostas, juncos, kniphofias, liríopes, margaridinhas-do-campo, ofiopógon, prímulas, ruibarbo, etc.

Como fazer: Escolher plantas que tenham o aspeto de estar bem desenvolvidas e saudáveis. Deve regar bem, umas horas antes de remover, para que estejam bem hidratadas e não sofram tanto com a divisão.

Se estiverem no solo, deve removê-las inteiras com uma enxada, de modo que venham as raízes ainda cobertas de solo. Se estiverem num vaso, deve remover as plantas na sua totalidade do vaso.

Limpe as plantas de folhas, hastes de flores ou frutos ou outras estruturas que se apresentem secas; Retire o excesso de solo que cobre as raízes. Dividida o tufo destacando as partes com as mãos de modo que cada parte contenha raízes. Se for difícil, por as raízes estarem demasiado densas e enleadas, pode recorrer a uma tesoura de poda, serra ou canivete.

Depois de dividida a planta em várias partes, cada uma dela com parte aérea e raízes deverá ser plantada. Para diminuir a transpiração das novas plantas, deve reduzir o tamanho das folhas a metade, regue sempre a seguir a plantar.

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar