Plantas Ornamentais

Uma planta, uma história: Árvore-da-roda-de-fogo

Num mês de setembro, há cerca de 30 anos, avistei, num pequeno jardim próximo do estádio dos Barreiros, uma árvore com grandes folhas verdes e imensas flores vermelhas. Nunca tinha observado uma árvore semelhante e, como não fui capaz de identificá-la, comecei por referenciá-la como a árvore do Marítimo, porque, naquela tarde de domingo, exibia as cores do meu clube de predileção.

Não descansei até saber o verdadeiro nome daquela beldade natural, que me conquistou à primeira vista. Telefonei ao doutor Günther Maul, proprietário do jardim, que amavelmente me informou tratar-se da árvore-da-roda-de-fogo e convidou-me a visitar a sua casa para observá-la mais de perto.

Não perdi muito tempo e, na tarde do sábado seguinte, lá estava à conversa com o distinto biólogo alemão, que foi diretor do Museu Municipal do Funchal entre 1940 e 1981, e com a sua esposa, naquele recanto povoado de raridades botânicas exóticas, plantadas e cuidadas pelo simpático casal amante da natureza.

Em 1990, ofereceram-me uma dúzia de pequenas plantas, em embalagens de iogurte reutilizadas, que cuidadosamente passei a tratar na varanda da minha casa. Em 1998, com cerca de dois metros de altura, foram plantadas na Avenida Arriaga, junto ao Café Golden Gate, na Praça de Colombo e em diversos jardins do Funchal.

Neste outono estiveram lindas. Pelo porte, raízes pouco agressivas e floração de requintada beleza, a árvore-da-roda-de-fogo é uma excelente opção para ruas ou jardins com pouco espaço.

Dimensão

A árvore-da-roda-de-fogo, da família das Proteáceas é endémica da floresta tropical húmida da costa Leste da Austrália, onde, frequentemente, atinge 30 metros de altura. Cultivada, raramente ultrapassa os dez metros. Gosta de ambientes soalheiros e necessita de ser regada no verão.

As flores

As flores vermelhas organizam-se em vistosas umbelas, que lembram os raios das rodas das bicicletas ou as rodas que lançam fogo-de-artifício. No Funchal, começa a florir em finais de julho e mantém flores até dezembro, mas o auge da floração ocorre em setembro.

Os frutos

Os frutos, em forma de pequenas canoas, são deiscentes. Quando maduros, abrem-se, libertando as sementes que germinam facilmente nos solos ligeiramente ácidos dos jardins do litoral Sul da Madeira.

B.I.

Nome científico: Stenocarpus sinuatus

Nome vulgar: Árvore-da-roda-de-fogo

Porte: Árvore

Família: Proteaceae

Origem: Floresta tropical húmida da costa Leste da Austrália

Morada: Avenida Arriaga, junto ao Café Golden Gate, e na Praça de Colombo entre outros jardins do Funchal

Fotos: Raimundo Quintal

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar