Plantas

Há uma razão para comer o que é da estação: verão

Já alguma vez parou para pensar porque é que só temos determinados legumes e frutas em alturas específicas do ano? Na natureza nada acontece por acaso. Os legumes e frutas que crescem em determinada estação, estão em sintonia com os ciclos da natureza e cumprem na perfeição as suas funções na alimentação humana, respondendo às necessidades de cada momento.

Cada alimento da estação tem por objetivo, fornecer algo que ajuda o nosso organismo durante essa época específica do ano. Este recebe grande parte das vitaminas, minerais e antioxidantes necessários das frutas e legumes, o que nos ajuda a permanecer enérgicos, ativos e saudáveis durante toda a estação.

No verão podemos destacar como principais necessidades do corpo humano a hidratação e a proteção da pele.

1- Hidratação

Com o tempo quente, é importante repor os líquidos e consumir frutas e legumes biológicos de verão, que são muito ricos em água e ajudam a manter o corpo fresco e hidratado. A maioria das frutas e legumes do verão tem estas caracteristicas, como a melancia, tomate, pepino, meloa, etc.

2- Proteção natural da pele

Com o aumento das temperaturas e da exposição solar, a pele fica mais exposta aos efeitos nocivos do sol. Deve nesta época reforçar-se a alimentação com legumes como a cenoura e o tomate  que são excelentes aliados da pele. A cenoura é rica em betacarotenos, um excelente antioxidante, percursor da vitamina A, que é um protetor natural da pele. O tomate rico em licopeno, também um antioxidante potente, que ajuda na eliminação dos radicais livres, prevenindo o envelhecimento da pele pela ação dos raios UV.

As propriedades  provenientes destes alimentos são realmente importantes, se estes forem sazonais e provenientes da agricultura biológica. Os benefícios do seu consumo são vários, quer para a saúde, para o ambiente ou para a economia local:

Para a saúde:
  • Produtos mais frescos;
  • Mais saborosos e com maior  e melhor qualidade nutritiva
  • Mais saudáveis, são colhidos no seu pico de maturação e não são amadurecidos artificialmente em frigorífico.
Para o ambiente:
  • Reduz as emissões de CO2, porque se reduzem as distâncias de distribuição;
  • Protege a água e o solo;
  • Diminui a pegada ecológica, uma vez que não utiliza pesticidas, herbicidas que contaminam o solo e a água e  que muitas vezes eliminam animais e plantas úteis.
  • Contribui para o aumento da biodiversidade
 Para a economia local:
  •  Promove os produtores e os produtos locais.

Sabores do verão

Fique agora a conhecer as propriedades essenciais dos legumes e as frutas de verão.

  • Legumes do verão: Tomate, pepino, curgete, pimento, cenoura, beringela;
  • Frutas de verão: Melão, melancia, meloa, uvas, amoras, ameixas;

Tomate

Contêm licopeno, que protege contra os raios solares do verão. É também muito útil para manter o coração saudável, porque a sua composição é rica em agentes antioxidantes, que ajudam a reduzir os radicais livres no sangue.

Curiosidades: Quanto mais intensa for a cor vermelha do tomate, mais rico é em licopeno.

Pepino

É um alimento para comer durante esta estação. Hidrata, é rico em potássio e vitamina K (necessária para a coagulação do sangue e benéfica para a saúde dos ossos). É ótimo para proteger a pele do calor, quer utilizado em saladas e bebidas como utilizado diretamente na pele como calmante e anti-inflamatório.

Curiosidade: Colocar rodelas de pepino gelado nos olhos ajuda a reduzir os papos, devido às suas propriedades anti-inflamatórias.

Pimento

É indicado para dietas uma vez que é muito rico em nutrientes e  pobre em s calorias, apenas 20 kcal/100 g. É rico em vitamina C e E, betacaroteno, carotenoides e faz muito bem ao coração, aos olhos e ao estômago.

Curiosidade: Diferem consoante a cor (vermelha, amarela e laranja),  forma (quadrada, redonda, comprida e retangular), sabor (doce ou picante) e aptidão cultural (indústria, fresco).

Cenoura

É rica em caroteno, que o nosso organismo transforma em vitamina A, que pode ser chamada também de retinol e que é famosa pela sua composição antioxidante, fortalece o sistema imunológico, protege a pele e a saúde dos olhos. Contém ainda vitamina C e E bem como em cálcio, potássio e sódio. É um legume anticancerígeno, depurativo, calmante, laxante e regenerador hepático.

Curiosidade: São uma excelente escolha para petiscar durante os meses do verão ao mesmo tempo que mantém a linha e protege a pele. Uma porção de 80 g de cenouras cozidas contêm apenas 24 calorias.

Beringela

A pele da beringela está cheia de nasunina, um composto de antocianina que melhora o funcionamento cognitivo. As beringelas contêm vários outros compostos fenólicos e antioxidantes, que protegem o nosso organismo contra os danos causados pelos radicais livres e melhoram o fluxo de sangue para o coração.

Curiosidade: Existem diversas cores de beringela, como laranja, amarelo e branco. A cor roxa deve-se à presença de antocianina na casca, que tem propriedades antioxidantes.

Melão

O melão é uma das frutas mais invejadas da estação e um ótimo snack para levar para a praia e comer à vontade pois destaca-se pelo seu baixo teor calórico, com cerca de 30 calorias por cada 100 gramas consumidos. É rico em vitamina A e E e contém 90% de água na sua composição, sendo o seu consumo indicado no combate à desidratação e problemas de pele – mais comuns no verão.

Curiosidade: Existem aproximadamente 850 variedades de melão. Pode ser usado em máscaras hidratantes.

Meloa

É uma fruta refrescante, sacia a sede e ajuda a regular o apetite, devido a uma grande quantidade de água e fibra na sua composição. É rica em hidratos de carbono, minerais, potássio e vitaminas A, B1, B2 e C. Tem baixo teor calórico e a sua ingestão melhora a visão e a protege as mucosas e a pele contra as oxidações indesejáveis, sobretudo em alturas em que a exposição ao sol é maior.

Curiosidade: A meloa, originária da Arménia, foi introduzida em Itália no início do século XVIII,  diz-se que o Papa Inocêncio XIII era grande apreciador desta fruta e adorava colocar Vinho do Porto na cavidade de uma metade de meloa e consumi-la como aperitivo.

Uvas

São ricas em sais minerais, proteínas, vitaminas A e do complexo B (B6). São igualmente ricas em antioxidantes, vitamina C, ácido fólico, ferro e selénio tornando-se essenciais para a saúde da pele. Contêm 74 calorias, 4% da proteína e 16% dos glícidos por cada 100 gramas. Pela sua quantidade de água e sais minerais, a uva ativa os rins aumentando a eliminação de urina.

Curiosidade: A uva é o fruto da videira, é originária da Ásia e uma das frutas mais antigas utilizadas na alimentação humana. Existem mais de 60 mil variedades de uvas. A cor, o sabor e o tamanho variam de acordo com cada uma.

Melancia

Contém cerca de 92% de água, é uma das formas mais saborosas de hidratar o corpo durante os dias mais quentes. Rica em licopeno, um fitonutriente que dá à pele uma proteção contra os raios UV, e também contribui para a saúde dos ossos e do coração. A melancia é ótima para eliminar o ácido úrico do organismo,  pela alta concentração de água na sua composição, é pouco calórica e excelente em dietas de emagrecimento.

Curiosidade:  Pode aproveitar a casca da melancia, para fazer chá, ferva durante cinco minutos uma casca de melancia fresca em 0,5 l de água. Deixe repousar durante 15 minutos, coe e beba várias vezes ao dia. É excelente para atenuar as dores de estomago e má digestão e estimula o funcionamento dos intestinos.

Amora

Muito nutritiva e rica em fibras, vitamina C, antocianinas e outros antioxidantes. As várias cores devem-se às antocianinas presentes, o que as torna agentes anti-inflamatórios que auxiliam nos casos de  perda de memória que ocorrem com a idade.  Têm baixo teor de açucar o que as as tornam alimentos saudáveis e nutritivos. É uma fruta muito nutritiva e tem apenas 52 calorias em 100 gramas. Cerca de 80% da sua composição é de água e contém boas quantidades de fibras (entre 3,5 e 4,7%).

Curiosidade: Há vários tipos de amoras, aquelas que são provenientes de árvores (a amoreira) e as que são provenientes de arbustos que crescem muitas vezes de forma espontânea um pouco por todo o país. Ambas são comestíveis e deliciosas.

Ameixa

Rica em potássio, cujo consumo regular contribui para um bom funcionamento da massa muscular. Ajuda a reduzir o nível de açúcar do sangue, é um antioxidante natural, que protege o organismo do envelhecimento, e que ajuda na prevenção de doenças cardíacas e de alguns tipos de cancro. Consumida regularmente, regula o funcionamento intestinal pois combate a  obstipação e outros problemas intestinais.

Curiosidade: A ameixa vermelha é mais rica em provitamina A, a amarela é mais doce, energética e com um teor um pouco mais elevado de proteínas, já a preta apresenta mais água, sendo indicada para o tratamento de infeções urinárias.

Cultive em casa

Ao cultivar em casa vão obter várias vantagens, que nenhum hipermercado lhe dá. Está em contacto com a natureza, sabe o que está a comer e dá mais valor ao que cultiva e ao que consome.

Ao alimentar-se do biológico fornece ao seu corpo a intuição e a inteligência dos sabores e dos aromas que não são possíveis obter em produtos em escala. Gera-se assim uma sinergia entre o ritmo das estações da natureza, do corpo, céu e terra.

Poupe com antecipação e prepare já a próxima estação

Adiante já a próxima estação e comece a fazer as suas sementeiras de hortícolas de outono: desde as abóboras, couves, feijão, nabo, aos alhos, entre outras, não perca mais tempo.

Ao fazer as suas sementeiras caseiras, pode optar também por ajudar o ambiente ao seu redor. Pode utilizar caixas de fruta recicladas, caixas de ovos, garrafas de plástico, pacotes de iogurte, entre outros materiais, e reutilizá-los e dar-lhes uma nova vida.

Dica de verão

Nesta altura do ano as ervas aromáticas estão no auge, pelo que pode aproveitar para colher algumas das suas preferidas e conservá-las para os meses de menor produção.

Escolha as suas plantas preferidas (oregãos, tomilho, lúcia-lima, cidreira, alecrim, hortelã, sálvia, entre outras), coloque-as num tabuleiro forrado com papel de cozinha para absorver a humidade. Seque-as num local seco e sem luz durante 4-5 dias. Depois de as secar pode armazená-las em saquinhos de papel com o nome e a data da colheita.

Fotos: Thinkstock e Pixabay

Com Maria João Lourenço

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Powered by Go Natural

Poderá Também Gostar