Plantas

Plantas autóctones: introduza-as no seu jardim

Com as preocupações crescentes de sustentabilidade e manutenção dos jardins, a utilização das plantas autóctones aumenta. Estas plantas, que são aquelas que são originárias do próprio território que habitam, têm grandes vantagens pois estão adaptadas ao clima e ao solo, são mais resistentes a pragas e doenças e necessitam de menos rega.

Portugal tem mais de 4000 espécies autóctones e várias dezenas delas podem ser facilmente utilizadas nos jardins. Aqui fica uma seleção de algumas que considero especialmente bonitas e podem valorizar grande parte dos jardins.

Lavandula viridis – fotografia da autoria Fernanda Botelho

Alfazemas

Excelentes para utilizar em zonas com muito sol e com solos arenosos e bem drenados.

Alfazema-de-flor-branca (Lavandula viridis)

Aparece na serra de Monchique, tem floração branca quase todo ano, muito perfumada e resistente. Gosta de solos bem drenados e de muitas horas de sol por dia.

Lavandula multifida

Alfazema-de-folha-recortada (Lavandula multifida)

Muito utilizada em jardins, outro natural das areias da serra da Arrábida, é mais pequena que as outras alfazemas. Tem um forte aroma diferente das outras alfazemas, que faz lembrar oregãos. Está em flor todo o ano.

Rosmaninho-maior (Lavandula pedunculata)

Com os pedúnculos mais compridos do que o rosmaninho vulgar e uma altura de 30-40 cm, tem uma floração prolongada. É uma planta mais resistente que o rosmaninho normal.

Armérias

Plantas dunares para usar em jardins ou varandas expostos ao ar do mar. Gostam de solos arenosos e bem drenados, muitas horas de sol e pouca rega.

Armeria maritima

Arméria (Armeria maritima)

Muito resistente em forma de tufo natural com 30-40 cm de altura, com uma floração exuberante cor-de-rosa que se prolonga durante toda a primavera e verão.

Arméria-de-flor-branca (Armeria pseudoarmeria)

Em tudo parecida com a anterior, mas com folhas mais largas e floração branca.

Estevinha (Cistus salvifolius)

Muito comum no País e geralmente menosprezada. Quando bem cuidada, no jardim, resulta espetacularmente pela abundância de flores que produz. Gosta de muito sol e de solos secos e com alguma acidez.

Santolina rosmarinifolia

Santolina (Santolina rosmarinifolia)

É uma excelente alternativa a outra espécie muito utilizada em jardins, a Santolina chamaecyparissus, pelo seu maior porte, cor verde intensa e floração abundante amarela que se prolonga durante toda a primavera e verão. Gosta de solos bem drenados, exposição solar direta e pouca rega.

Thymus serpyllum

Tomilho-serpão (Thymus serpyllum)

Este tomilho, ao contrário dos anteriores, cresce de forma prostrada, criando um tapete, que pode ser uma excelente opção para zonas secas ou pedregosas, apiários, taludes, etc. Quando em flor quase deixamos de ver o verde das folhas e caules, tal é a sua abundância.

Onde pode adquirir sementes ou plantas autóctones: Cantinho das aromáticas, Sementes de Portugal e Sigmetum

Fotos: Thinkstock

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar