Plantas

A magia do outono

Este mês destacamos como frutos da época as castanhas, as romãs e os da feijoada. E os tons dourados e vermelhos que a maioria das folhas adquirem, como as do castanheiro e do ácer. É a magia do outono!

Curiosidades

A magia das cores de outono explica-se pela química. As espetaculares cores douradas e encarnadas de outono das folhas estiveram durante todo o verão “encobertas” pela cor verde, dominante da clorofila.

Como a clorofila não é uma molécula estável e tem de ser continuamente sintetizada pelas plantas, exigindo sol e calor, no outono, quando os dias ficam mais frios e com menos luz, as moléculas de clorofila quebram-se e as folhas (antes da sua queda) revelam variadas cores de pigmentos, como o amarelo, o laranja e o encarnado.

Romanziera-de-jardim (Punica granatum L.)

Arbusto caduco originário do SE da Europa até aos Himalaias. Caracteriza-se pela sua flor de cor encarnada ou laranja, que ocorre de maio a junho, e pelo seu fruto comestível, a romã. É muito utilizado como ornamental nos jardins, principalmente os seus cultivares, de destacar: “Alba-plena” (flor cor branca); “Flore Pleno Rubro” (flores dobradas de cor encarnada ou laranja); “Legrelleae” (flores dobradas listadas de cor encarnada e branca).

Família: Lythraceae

Altura: Até 4 metros.

Propagação: Semente

Época de plantação: Primavera ou outono.

Condições de cultivo: Prefere sol, solo profundo e fértil. Planta muito rústica e suporta a exposição a ventos e ao ar do mar.

Manutenção e curiosidades: Não é muito exigente em rega nem em tratamentos especiais, deve ser regada apenas nos primeiros anos, quando o solo está muito seco, e deve-se fazer uma adubação anual na primavera.

Castanheiro (Castanea sativa Mill.)

Árvore caducifólia de tronco cinzento-claro e brilhante, fendido em placas verticais. As suas folhas apresentam-se em forma de ferro de lança com 10-25 cm. O seu fruto é a castanha, que se encontra em grupos de 2-4 no interior de uma cúpula espinhosa “tipo ouriço”. A castanha apresenta-se maduram novembro. Árvore originária da Anatólia e da Turquia.

Família: Fagaceae

Altura: Até 30 metros.

Propagação: Semente ou por estaca,

Época de plantação: Qualquer altura do ano.

Condições de cultivo: Sol, solos arenoso e profundos.

Manutenção e curiosidades: Não requer grandes cuidados de manutenção, apenas remoção dos ramos, folhas e flores secas. A sua madeira é de alta qualidade, e o seu fruto, a castanha, é comestível.

Bordo-japonês (Acer palmatum (Thunb.))

Arbusto ou pequena árvore, caducifólia, originária da Ásia (China, Japão e Coreia). As suas folhas delicadas, de textura membranácea, podem apresentar entre cinco e nove lóbulos bastante marcados com margens serrilhas, que nos brindam com as suas cores exuberantes com o passar das estações. Geralmente as suas folhas são verdes e no outono adquirem tons dourados. Hoje em dia, existem cerca de três centenas de variedades cultivadas, de folhas mais largas ou mais estreitas, que já nascem avermelhadas, rosadas, douradas, etc. as suas discretas inflorescências de cor avermelhada despontam na primavera. E os seus frutos são sâmaras.

Família: Sapindaceae

Altura: 6 a 10 metros

Propagação: Semente, estaca e enxertia.

Época de plantação: Novembro-março.

Condições de cultivo: Sol pleno ou meia-sombra e solo fértil desde que bem irrigado e bem drenado. Aprecia locais com estações marcadas, para poder “brindar-nos” com as suas bonitas cores de outono.

Manutenção e curiosidades: A melhor época para poda é de novembro a março, mas não é necessária, nem aconselhada poda anual. As variedades cultivadas pertencem a quatro grandes grupos: verde, vermelho, amarelo e casca coral.

Burret (feijoa) – (Aca Selowiana (O.Berg))

Arbusto ou pequena árvore, perenifólia originária da América do sul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai). O seu tronco é muito ramificado e a sua copa é densa. As folhas são opostas, de forma elíptica e textura coriácea – a página superior verde e a inferior prateada. De maio a junho, despontam as suas flores de pétalas carnosas e tufos de estames encarnado – que podem surgir solitárias ou em cacho. Nesta época, a feijoa destaca-se pelo seu fruto, que, apesar de discreto, é muito aromático e saboroso. Há quem diga que o seu sabor faz lembrar outros frutos, como o abacaxi e a goiaba. Os seus frutos elipsoides apresentam uma casca de cor verde, indecentemente do seu estado de maturidade.

Família: Myrtaceae

Altura: 2 a 5 metros

Propagação: Semente, estaca e enxertia.

Época de plantação: Primavera.

Condições de cultivo: Solos profundos e arenosos, sol ou meia-sombra, sem geada.

Manutenção e curiosidades: Prefere sol pleno ou meia-sombra, solo profundo e fértil. Tolera geadas, mas deve ser abrigada de ventos intensos. Nem sempre frutifica porque os seus botões florais são danificados quando exposta a temperaturas abaixo dos -9ºC.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Com Ana Raquel Cunha

Poderá Também Gostar