Hortícolas e Frutícolas

Espinafre: uma planta indispensável na horta

Spinacea Oleracea

Uma planta que se adapta a todos os tipos de solo e que é indispensável na horta.

Possui 23 kcal por 100 g, é rica em vitaminas C e B2, ácido fólico e ferro.

  • Nome científico: Spinacea olerácea
  • Altura: 40 cm.
  • Época de sementeira: Março e abril, para colher entre setembro e outubro; em agosto, para colher no outono.
  • Solo e fertilização: Deve ser bem drenado e ter elevada capacidade de retenção de água. Um dos principais obstáculos na cultura do espinafre é a compactação do solo. pH entre 6,5 e 8,0. Tem dificuldades de desenvolvimento em solos ácidos; em solos alcalinos, pode ocorrer clorose férrica.
  • Local de cultivo aconselhado: Adapta-se melhor a climas frescos, suportando temperaturas negativas. No entanto suspende o seu desenvolvimento abaixo dos 5 ºC. Não suporta calor excessivo e as temperaturas elevadas ou dias mais longos provocam o seu espigamento.
  • Manutenção: Deve ser frequentemente regado para manter o teor de água no solo relativamente constante. Para manter a humidade do solo, pode fazer-se uma cobertura do solo com palha ou folhas e ervas secas, o que irá também impedir o desenvolvimento de infestantes.

O espinafre (Spinacea oleracea) pertence à mesma família da beterraba e da acelga, a família das Quenopodiáceas.

É uma cultura originária da Ásia Central, sendo muito valorizada pelo seu elevado teor de vitaminas C, B2, ácido fólico, ácido ascórbico, ribofl avina, carotenos e minerais, especialmente ferro. É muitas vezes confundido com o espinafre-da-nova-zelândia (Tetragonia tetragonioides), no entanto são distintos.

O espinafre-da-nova-zelândia pertence à família Aizoaceae e, embora tenha cultivo e utilização semelhantes às do espinafre comum, é mais resistente à seca e a temperaturas elevadas.

Experimente a RECEITA: LASANHA DE ESPINAFRES, REQUEIJÃO E PESTO

Condições ótimas de cultivo

O espinafre é uma cultura que se adapta a todos os solos desde que tenham humidade e matéria orgânica suficiente, podendo ser cultivada em qualquer tipo de recipiente. O solo deve ser bem drenado e ter elevada capacidade de retenção de água.

Um dos principais obstáculos na cultura do espinafre é a compactação do solo. A cultura desenvolve-se bem no intervalo de pH entre 6,5 e 8,0. Tem dificuldades de desenvolvimento em solos ácidos, sendo um dos sintomas o avermelhamento dos pecíolos. Em solos alcalinos, pode ocorrer clorose férrica.

Sementeira e/ou plantação

Existem duas épocas favoráveis para semear espinafre:

  • Entre março e abril, para colher entre setembro e outubro;
  • Em agosto, para colher no outono.

Pode, no entanto, ser semeado ao longo de todo o ano desde que se escolha uma variedade adequada à época em questão. Nas sementeiras de fim de verão, outono e inverno, deve escolher-se um local soalheiro para a instalação da cultura. Por outro lado, nas sementeiras de primavera ou início de verão, deve escolher-se um local com mais sombra.

A sementeira deve fazer-se diretamente no local definitivo onde a planta se irá desenvolver, com um espaçamento de cerca de 15 cm entre plantas e 30 cm entre linhas. A temperatura ótima para a germinação situa-se nos 20 ºC.

Para a produção de folhas de espinafre-baby, basta reduzir o compasso de sementeira (por exemplo 8-10 cm entre linhas e 3-5 cm entre plantas na linha) e colher as folhas com maior antecedência.

Rotações e consociações favoráveis

  1. Precedentes culturais desfavoráveis: acelga, beterraba.
  2. Consociações favoráveis: aipo, alface, alho-francês, batata, cenoura, couves, ervilha, fava, feijão, feijão-verde, morango, nabo, rabanete, tomate.

Sumo de espinafres.

Cuidados culturais

Uma vez que a planta do espinafre possui raízes superficiais, deve ser frequentemente regado para manter o teor de água no solo relativamente constante. Os períodos de secura podem conduzir ao espigamento e ao encarquilhamento das folhas. Também pode ser vantajosa a preparação do terreno em camalhões, uma vez que o espinafre não tolera o encharcamento.

Para manter a humidade do solo, pode fazer-se uma cobertura do solo com palha ou folhas e ervas secas, o que irá também impedir o desenvolvimento de infestantes.

Deve evitar-se aplicar composto fresco para que não haja acumulação de nitrato e oxalato nas folhas. O oxalato pode diminuir a biodisponibilidade de magnésio e ferro, e deve ser evitado por pessoas que sofram de artrite, reumatismo e pedras nos rins.

Se o solo for particularmente pobre, pode aplicar-se estrume de aves domésticas e deve aplicar- se composto bem curtido duas semanas antes da sementeira.

Pode ainda optar-se por cultivar uma leguminosa (feijão, ervilha, fava, etc.) antes da instalação do espinafre para aumentar a disponibilidade de azoto para a cultura.

Leia o artigo: Espinafres nunca são demais. 

Colheita e conservação

O cultivo do espinafre tem a grande vantagem de se poder ir colhendo à medida das necessidades de consumo. Esta pode ser efetuada entre os 30 e 80 dias seguintes à sua sementeira/plantação.

Cortam-se as folhas pela base, começando pelas exteriores, visto serem as mais antigas. Isto irá também estimular a formação de novas folhas no interior.

Sabia que?

O espinafre deve ser consumido após confeção ou cru, pois é desta forma que se retém todo o potencial de vitaminas e antioxidantes.

Veja o vídeo: Como Plantar uma Salada

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar