Cheira bem, cheira a verão

Em junho, a chegada do verão é assinalada com os santos populares! O calor vem para ficar. Os jardins e ruas são invadidos pelo cheiro de plantas aromáticas e cores de diversas flores. Destacamos a hortênsia, o rosmaninho e a alfazema, a magnólia, a petúnia e a santolina.

Hortênsias

Hydrangea macrophylla (Thunb.) Ser. 

Hortênsia

Arbusto caducifólio, originário do Extremo Oriente, muito característico na região dos Açores. As suas folhas são simples, apresentam uma inserção oposta, forma oval e margens serradas. Tal como o seu epíteto macrophylla nos indica, as suas folhas são de grandes dimensões. As suas brácteas (folhas modificadas), reunidas em grandes corimbos, inicialmente de cor verde, dão lugar a cores exuberantes que podem variar entre o rosa, o roxo e o azul conforme o pH do solo.

Família: Hydrangeaceae

Cheira bem cheira a verão Em junho a chegada do verão é assinalada com os santos populares! O calor vem para ficar. Os jardins e ruas são invadidos pelo cheiro de plantas aromáticas e cores de diversas flores, destacamos: a hortênsia, o rosmaninho e a alfazema, a magnólia, a petúnia e a santolina.

Altura: 1,2-3 m

Propagação: Por semente ou estaca.

Época de plantação: Primavera e no outono

Condições de cultivo: Exposição parcial ao sol, resistente à geada, exigente em rega, mas requer solos bem drenados.

Manutenção e curiosidades: Necessita de regas frequentes e abundantes (Hydrangea significa “bebedor de água”) e de uma poda anual. A acidez do solo origina brácteas azuis e a alcalinidade as rosa. Atreito a pragas.

Magnólia

Magnolia grandiflora L.

Magnólia

Árvore perenifólia, de copa ampla, originária da América do Norte. As folhas são simples, de forma elíptica e coriáceas. Na página superior, são de cor verde-lustrosa e na página inferior cinzento-avermelhado. Começam a despontar as suas exuberantes e perfumadas flores brancas de grandes dimensões, que podem atingir os 20 cm de diâmetro. Apesar de o seu fruto se assemelhar a uma pinha, é na realidade um conjunto de folículos agrupados numa estrutura lenhosa.

Família: Magnoliaceae

Altura: 9-25 m

Propagação: Por semente ou estaca.

Época de plantação: Primavera e no outono

Condições de cultivo: Exposição total ou parcial, muito sensível à geada. Prefere solos com pH neutro ou ácido, bem drenados.

Manutenção e curiosidades: É atreita a pragas como é o caso das lesmas (primavera), e a doenças como o oídio que pode levar à desfolha da árvore. A fragrância da sua flor magnólia é proveniente dos estames e não das pétalas. A casca é utilizada para fins medicinais e para marcenaria.

Rosmaninho

Lavandula luisieri (Rozeira) Rivas-Martinez

Rosmaninho

Pequeno arbusto aromático da região mediterrânica, perenifólio, de folhas acinzentadas, que se carateriza pelas flores aromáticas de cor roxa que ocorrem agora. O género Lavandula tem cerca de 30 espécies diferentes, que apresentam geralmente flores de cor roxa, mas também existem algumas espécies de flor branca, como é o caso da Lavandula viridis L’ Hérit (rosmaninho-verde).

Família: Lamiaceae

Altura: 30 a 50 cm

Propagação: Por estaca

Época de plantação: Primavera-verão

Condições de cultivo: Precisa de sol e é pouco exigente em água.

Manutenção e curiosidades: Além do interesse ornamental, o cultivo comercial da planta é para a extração de óleos utilizados como antissépticos, em aromaterapia e na indústria de cosméticos.

Petúnias

Petunia x hybrida

Petúnia

É uma herbácea anual originária da América do Sul, mas a maioria das petúnias que se encontram em jardins são híbridas (Petunia x hybrida). Florescem na primavera e verão e podem apresentar flores de diversas cores: vermelha, azul, rosa, laranja, salmão, púrpura e branca. São utilizadas em bordaduras, maciços, floreiras e cestos suspensos.

Família: Solanaceae

Altura: 15 a 30 cm

Propagação: Por semente em estufa de janeiro a abril e deve ser colocada em local definitivo de março a junho.

Época de plantação: Primavera-verão

Condições de cultivo: Exposição ao sol, locais protegidos do vento, solos bem drenados  e férteis. Desenvolvem-se muito  e rapidamente, muito fáceis de cultivar.

Manutenção e curiosidades: Para prolongar as floração devem-se cortar as flores velhas.

Santolina

Santolina chamaecyparissus L. subsp. chamaecyparissus

Santolina

É um subarbusto aromático originário da Região Mediterrânica Central e Ocidental. Folhas acinzentadas – a brancas -, tomentosas e flores de cor amarela-intensa.

Família: Asteraceae

Altura: 30 cm

Propagação: Estaca.

Época de plantação: Primavera.

Condições de cultivo: Exposição ao sol. E com tolerância à secura. A seguir à floração, devem-se retirar as flores secas e efetuar uma poda em toda a planta.

Manutenção e curiosidades: Existem outras espécies do mesmo género, como é o caso da Santolina rosmarinifolia L., endemismo lusitano de grande importância e caracteriza-se por apresentar folhas de cor verde e flores de cor amarela.

Fotos: Thinkstock e Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Com Ana Luísa Soares

Poderá Também Gostar