Hortícolas e Frutícolas

As mangas: características e ficha técnica

Mangas

 

O consumo desta fruta fortalece o sistema imunitário, melhora a saúde da pele, graças ao conteúdo de vitamina A, e protege as células, devido aos seus antioxidantes.

Características

A mangueira (Mangifera indica) é uma árvore de folha perene que pode alcançar grande porte, originária do Sul e Sudeste da Ásia, nomeadamente da Índia, Bangladesh e Birmânia. Daí espalhou-se com facilidade por todo o Sudeste Asiático e Extremo Oriente. Os marinheiros portugueses e espanhóis levaram as mangueiras para África e para as Américas, incluindo as Caraíbas. As mangueiras propagam-se com muita facilidade em climas tropicais e rapidamente se ambientaram.

A manga é a fruta nacional da Índia, do Paquistão e das Filipinas, e a mangueira é a árvore nacional do Bangladesh. Existem outras espécies de mangas, muito menos conhecidas, com cultivo quase limitado às suas zonas de origem.

Os maiores produtores de mangas são a Índia, a China, a Tailândia e a Indonésia, mas as mangas são produzidas em muitas zonas com condições propícias, seja na Ásia, no Pacífico, na Austrália, em África, no Brasil, na América Central, em Israel ou no Sul dos Estados Unidos, nomeadamente na Florida.

Cultivo e colheita

As condições ótimas para o cultivo das mangueiras são climas tropicais, com uma estação seca marcada. As mangueiras preferem exposição solar total e solos arenoargilosos. As mangueiras podem ser cultivadas em Portugal, em zonas de clima mais quente como as ilhas ou o Algarve, mas também noutras zonas, desde que em locais soalheiros, de preferência voltados a Sul, abrigados dos ventos e geadas, ou em estufas com boa exposição solar.

A propagação das mangueiras é atualmente geralmente feita por estaquia e por enxertia, para se obterem plantas fiéis às cultivares. Antigamente, mesmo as plantações comerciais propagavam-se por semente. Hoje em dia, podemos propagá-las por semente em casa a título de curiosidade, abrindo com cuidado o grande caroço com uma tesoura de podar e retirando a semente que se encontra no interior. Uma boa maneira de germinar a semente é em algodão, como se fosse um feijão.

Floração

As mangueiras nascidas de semente têm tendência a atingir portes muito grandes. Demoram mais anos a frutificar e podem não ser fiéis à variedade do fruto que lhe deu origem. Contudo, o tamanho dos frutos é muito variável, pode ir desde 100 g a mais de 1 kg. As mangas também variam em formato e cor da casca.

Num quintal que tenha as características referidas acima, podemos plantar uma mangueira. Convém proteger a árvore nos meses mais frios com uma manta térmica. O tamanho da mangueira pode ser bastante controlado com podas.

A sua floração abundante atrai bastantes abelhas e outros insetos. As mangas amadurecem geralmente no fim do verão, princípios do outono, mas isso pode variar com os microclimas e a zona de cultivo. Convém colher as mangas já maduras, pois a sua qualidade será melhor. Mas podem ser colhidas antes de estar completamente maduras e terminar a maturação em casa. Algumas das variedades mais comuns ou mais conceituadas são a ‘Haden’;´Kent’; ‘Keitt’; ‘Palmer’; ‘Alfonso’,’Tommy Atkins’; ‘Pele de Moça’; ‘Manteiga’; ou a tailandesa ‘Nan Doc Mai’.

Mangas

Manutenção

As mangueiras não são das árvores que requerem mais manutenção. São bastante apreciadoras de azoto, pelo que convém adubar com estrume ou composto ricos neste nutriente. As podas ajudam a controlar o porte da árvore, muito embora as enxertias ou o plantio de variedades com tendências anãs sejam outra alternativa. Convém controlar as plantas daninhas, que podem competir com o crescimento das mangueiras, especialmente nos primeiros anos. É conveniente fazer-se uma pulverização preventiva de calda bordalesa por causa do oídio e estar atento ao possível aparecimento da antracnose. Nos meses mais quentes, as mangueiras apreciam regas generosas.

Pragas e doenças

No que diz respeito a pragas e doenças, as mangueiras são afetadas por várias pragas e doenças. O oídio é uma das doenças que podem afetar as mangueiras, mas a doença que mais afeta as mangueiras e as mangas em todo o mundo é a antracnose, também conhecida como cancro, exceto em zonas mais secas como Israel ou o Nordeste brasileiro. Ambas as doenças podem afetar as mangueiras em Portugal, mas a maioria das doenças das mangueiras não existe no nosso País. O mesmo se passa com as pragas. As que mais podem afetar as mangueiras em Portugal são as moscas-da-fruta e as cochonilhas de diversas espécies.

Mangueira

Propriedades e usos

As mangas são um dos frutos de origem tropical mais apreciados, consideradas por alguns como a “rainha das frutas”. Consumir uma manga de uma boa variedade, no ponto de maturação exato, é sem dúvida uma ótima experiência. As mangas no Ocidente são geralmente consumidas frescas, usadas em saladas de frutas ou em sumos. Na América Central e do Sul, bem como na Ásia, costumam consumir-se também mangas verdes, polvilhadas com sal e sumo de lima. Também se consomem mergulhadas num molho picante e agridoce contendo sal, açúcar, pimentas e molho de soja. São igualmente utilizadas numa série de pratos salgados como caris, pratos com galinha, saladas de marisco, entre outros.

As mangas são ricas em vitaminas A e C, possuindo um elevado teor

de antioxidantes, fibras e minerais. O consumo de mangas ajuda a controlar a tensão arterial, fortalece o sistema imunitário, melhora a saúde da pele, graças ao conteúdo de vitamina A, e protege as células graças aos seus antioxidantes.

Os marinheiros portugueses e espanhóis levaram as mangueiras para África e para as Américas, incluindo as Caraíbas.  As mangueiras propagam-se com muita facilidade em climas tropicais e rapidamente se ambientaram.

Ficha técnica das mangueiras (Mangifera indica):

  1. Origem: Sul e Sudeste da Ásia.
  2. Altura: Pode alcançar grande porte, até 40 metros.
  3. Propagação: Por semente, mas habitualmente é por estaquia e enxertia.
  4. Plantio: Início da primavera.
  5. Solo: Solos arenoargilosos, férteis e bem drenados. pH entre 5,5 e 7,5.
  6. Clima: Prefere climas tropicais, com estação seca bem vincada.oras de frio.
  7.  Exposição: Sol pleno.
  8. Colheita: Verão e outono.
  9. Manutenção: Adubação, podas, regas e controlo de infestantes

Leia também: Conheça as deliciosas frutas de S. Tomé

Fotos: Thinkstock

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar